(Fonte da imagem: Thinkstock)

Existem estudos que sugerem o uso da cafeína para tratar a obesidade e, até mesmo, relacionando a substância à longevidade. E, agora, uma nova pesquisa, realizada nos Estados Unidos, sugere que as pessoas que tomam café regularmente têm 20% menos probabilidade de desenvolver câncer de pele do que aquelas que preferem ficar longe da cafeína.

De acordo com o pessoal da ABC News, que publicou a notícia, os pesquisadores avaliaram 113 mil indivíduos que consumiam pelo menos 3 xícaras de café ao longo dia, descobrindo que estes apresentavam níveis de carcinoma de células basais — tipo mais comum de câncer de pele — significativamente mais baixos.

Café, chocolate e Coca-Cola

Além disso, os pesquisadores também observaram que a versão descafeínada não apresenta os mesmos efeitos, sugerindo que a cafeína é a substância que estaria atuando como bloqueador das células cancerígenas. Outras fontes da substância, como chocolates e a Coca-Cola, também demonstraram ser bastante eficientes.

Segundo os cientistas, a cafeína seria a responsável por matar as células epiteliais que sofreram danos causados pelo sol, evitando que estas chegassem a desenvolver o câncer. De qualquer maneira, o protetor solar não deve ser deixado em casa nunca, mas que tal um cafezinho para reforçar o fator de proteção?

Fontes: ABC News e Cancer Research