Descubra 7 mitos sobre dietas e tenha uma vida mais saudável
408
Compartilhamentos

Descubra 7 mitos sobre dietas e tenha uma vida mais saudável

Último Vídeo

Dietas e dicas a respeito de alimentação saudável não faltam para que você consiga manter a saúde em dia e prevenir alguns males como pressão alta, diabetes, obesidade e afins. O problema é que nem tudo o que você ouve por aí se encaixa perfeitamente a todas as pessoas. O site Hype Science publicou uma relação de mitos a respeito das escolhas de alimentação consideradas saudáveis. Confira alguns desses itens abaixo:

1 – O que importa é o valor calórico

Fonte da imagem: Pixabay

É lógico que uma das atitudes que devem ser tomadas por quem quer perder peso é diminuir o número de calorias ingeridas diariamente. O que você talvez não saiba é que diferentes tipos de alimentos, independente de seus valores calóricos, podem interferir no funcionamento do seu metabolismo e na boa manutenção da sua saúde.

Frutose e glicose são dois tipos de açúcares, sendo que o primeiro deles é aquele advindo de frutas e alimentos naturais. Nesse caso, você precisa saber que os dois tipos têm praticamente os mesmos valores calóricos, mas um deles, a frutose, é conhecido por abrir o apetite e provocar a resistência à insulina.

A ingestão de proteínas, encontradas em carnes, ovos e outras inúmeras fontes como coco, arroz integral, beterraba, abacate e grão de bico, pode aumentar a taxa metabólica e reduzir a fome. Isso já não acontece com a ingestão de gorduras e carboidratos. A conclusão aqui é a de que alguns alimentos podem ter a mesma quantidade calórica, mas agem em nosso organismo de maneira bem diferente. Ou você acha que as 500 calorias de um Big Mac têm o mesmo efeito de um prato feito com hambúrguer de grãos, cereais, legumes e vegetais?

2 – Proteína faz mal à saúde

Fonte da imagem: Pixabay

O mito aqui diz respeito ao medo que algumas pessoas sentem de que a ingestão de proteínas possa causar danos aos rins e à estrutura óssea. Uma verdade é que essas substâncias estão relacionadas com a eliminação de cálcio em curto prazo, mas pesquisas realizadas em longo prazo descobriram que, na verdade, o consumo de proteínas melhora a qualidade óssea e reduz os riscos de fraturas.

Com relação a doenças, é preciso prestar mais atenção em adversidades como o diabetes e a pressão alta. Esses dois problemas podem diminuir quando há ingestão de proteínas. É preciso lembrar sempre que o consumo desse tipo de nutriente não precisa necessariamente ocorrer por meio de carnes, já que muitos outros alimentos contêm essa substância e, com um pouco de pesquisa, você pode ter uma alimentação balanceada.

3 – Sódio faz mal

Fonte da imagem: Pixabay

O sal, como muita coisa na vida, tem um lado bom e um ruim. Geralmente, olhamos somente o lado negativo desse tempero. É verdade que ele contém sódio e que, especialmente em pessoas hipertensas, o consumo dessa substância deve ser moderado. A falta de sódio, porém, já foi relacionada com o aumento dos níveis de triglicerídeos e colesterol. O segredo, como sempre, é o consumo equilibrado.

4 – Gorduras saturadas são vilãs

Fonte da imagem: Pixabay

Estudos recentes mostram que não há relação entre doenças cardiovasculares e a ingestão desse tipo de gordura. A verdade é que o consumo moderado de gordura saturada aumenta os níveis do colesterol saudável, o HDL.

5 – Café deve ser evitado

Fonte da imagem: Pixabay

Muito se fala dos malefícios desse tipo de bebida em curto prazo. O que muita gente não sabe é que o café pode melhorar o funcionamento do cérebro, auxiliar a queima de gordura, proteger o fígado de doenças como cirrose e câncer, além de diminuir o risco de diabetes e doenças como Alzheimer e Parkinson.

6 – Ovos fazem mal ao coração

Fonte da imagem: Pixabay

Muita gente condena o consumo desse tipo de alimento devido ao seu teor de colesterol ser relativamente alto. Ainda assim, ovos são ótimos alimentos recheados com vitaminas, minerais e antioxidantes. A ingestão de ovos melhora o nível de lipídios em nosso organismo, já que eleva os níveis de HDL.

7 – A baixa ingestão de carboidratos é perigosa

Fonte da imagem: Pixabay

Estudos recentes comprovam que uma dieta com baixo consumo de carboidrato é mais eficiente do que aquela que reduz a ingestão de gorduras. As pesquisas descobriram que as refeições sem ou com pouquíssimo carboidrato melhoram os níveis de triglicerídeos, elevam os índices de HDL e equilibram o açúcar no sangue, melhorando a produção de insulina – nesse caso, principalmente em quem é diabético.

*Publicado em 03/06/2013

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.