“Sou diferente, e isso é sexy”, afirma modelo sem pernas
981
Compartilhamentos

“Sou diferente, e isso é sexy”, afirma modelo sem pernas

Último Vídeo

Constantemente nos vemos diminuídos por alguma questão estética. Nascemos acostumados com a ideia de que devemos ser bonitos, ainda que beleza represente uma impressão subjetiva, que muda de pessoa para pessoa. Não há dúvidas de que as mulheres são as mais cobradas nesse sentido, mas, de uns tempos para cá, as cobranças estéticas começaram a ser direcionadas aos homens também.

Enquanto as meninas se sacrificam em nome de uma cintura fina ou passam horas queimando seus cabelos, os homens se dedicam a levantar peso e gastar quantidades absurdas de dinheiro com suplementos alimentares. Cuidar do corpo não é algo ruim, mas viver em função de uma aparência “perfeita” pode ser muito perigoso.

É por causa de tanta cobrança social que, aqui no Mega Curioso, nós gostamos de falar sobre pessoas e atitudes inspiradoras. A história que você vai conhecer agora é um ótimo exemplo de que beleza não é apenas o que se vê nas capas das revistas.

Kanya Sesser é uma modelo de 23 anos que, como tantas mulheres, está fazendo sucesso e ganhando um bom dinheiro com a sua aparência. A diferença entre ela e as outras? Sesser não tem pernas. E desde quando uma pessoa pode trabalhar como modelo se não tem pernas? Desde que ela decida fazer isso.

Só para você ter ideia, Sesser ganha mais de 650 libras por dia – convertendo, isso daria quase R$ 4 mil. Por dia. Ela trabalha fazendo fotos de lingerie e biquíni, o que deixa seu corpo mais em evidência ainda.

Mesmo tendo nascido sem pernas, Sesser precisou se adaptar a um mundo feito para indivíduos que andam. Desde cedo, portanto, ela tem a noção de que faz parte de uma minoria, o que costuma ser um problema de autoestima para muitas pessoas e provavelmente já causou muitos transtornos para ela.

Quando tinha 15 anos, Sesser começou a se interessar pela carreira de modelo e não demorou para que se identificasse com o mercado de lingerie e biquínis. Além de fotografar, a modelo também dá palestras motivacionais e se dedica à prática de esportes – atualmente, ela treina para participar das Paralimpíadas de Inverno de 2018.

“É uma coisa divertida e mostra a minha história – eu sou diferente, e isso é sexy. Eu não preciso de pernas para me sentir sexy”, dispara a modelo, que nos faz retornar ao início deste texto: beleza e sensualidade não deveriam ser questões tratadas com base em um padrão social.

“Eu gosto de ganhar dinheiro dessa forma e amo mostrar às pessoas como a beleza pode ser. Essas imagens mostram a minha força”, afirma Sesser. De fato, não há dúvidas: força é o que não falta nessas imagens. Quebrar tabus é uma maneira de ser forte, e isso a nossa modelo do dia já sabe há muito tempo.

Atualmente, Sesser vive na Califórnia, nos EUA, mas ela foi adotada quando tinha 5 anos de idade. Antes de ser levada à Terra do Tio Sam, a modelo morava na Tailândia. Em vez de uma tradicional cadeira de rodas, Sesser utiliza um skate para se locomover, além de conseguir andar com a ajuda das mãos.

Ela também conta com a ajuda do namorado, Brian, que é, além de tudo, um de seus maiores fãs: “Brian é maravilhoso. Ele apoia tudo o que faço. Recentemente me viu modelando pela primeira vez e me disse que achou lindo e único”, revelou. Pelo jeito, vem ainda muito sucesso pela frente. No próximo ano, além de modelo e esportista, Sesser poderá dizer que é escritora – ela vai lançar um livro contando a sua história.

E você, conhece mais alguma pessoa que decidiu quebrar tabus e abraçar o mundo mesmo com algum tipo de dificuldade? Conte para a gente nos comentários!

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.