101
Compartilhamentos

Quer emagrecer? Andar em diferentes ritmos pode ajudar mais do que correr

Equipe MegaCurioso

Se a ideia é gastar calorias e perder peso, exercícios aeróbicos são sempre uma boa pedida. Caminhar, então, é uma atividade que só traz benefícios, e se você já é do tipo que curte gastar a sola do sapato, temos uma ótima notícia: agora tem como queimar ainda mais calorias com essa atividade!

Uma pesquisa recente, divulgada pelo Medical Xpress, revelou que, para quem quer queimar ainda mais calorias, o ideal é fazer caminhas em ritmos variados. Por essa dica maravilhosa, devemos agradecer a um grupo de pesquisadores da Universidade Estadual de Ohio, que descobriu que a variação de velocidade durante a caminhada pode resultar em uma queima de calorias até 20% maior.

Por mais que a caminhada seja um dos mais básicos e melhores exercícios físicos, poucos estudos foram feitos sobre a diferença de ritmo no que diz respeito à atividade metabólica e, consequentemente, à queima de calorias da pessoa que caminha. Um dos autores da pesquisa, Manoj Srinivasan, afirma que esse estudo é fundamental para compreender melhor o exercício da caminhada, que até então era sempre estudada em velocidades constantes.

“Medir o custo metabólico de mudar velocidades é muito importante porque as pessoas não vivem suas vidas em esteiras e não andam em velocidades constantes. Descobrimos que a mudança de velocidades pode aumentar o benefício de andar substancialmente”, explica ele.

De acordo com Srinivasan, nosso corpo queima energia quando mudamos de uma velocidade para a outra – essa queima só não é contabilizada quando estimamos quantas calorias vão embora com a prática de cada exercício. Agora, com os novos estudos, acredita-se que 8% do valor energético gasto durante uma caminhada seja devido à energia que precisamos para começar e parar de andar.

Segundo Nidhi Seethapathi, autor da pesquisa, andar em uma velocidade constante queima calorias, mas alternar ritmos é como pressionar o pedal do acelerador desse gasto calórico. Segundo ele, a mudança de energia cinética da pessoa exige mais trabalho das pernas, em um processo que certamente exige mais esforço corporal.

Para chegarem a essas conclusões, os pesquisadores avaliaram a queima calórica de alguns voluntários que, em esteiras, fizeram caminhadas com ritmos constantes. Depois, os participantes fizeram atividades de caminhada em ritmos alternados. A diferença de gasto calórico foi animadora.

Além de tudo, as pesquisas confirmaram o que estudos anteriores já haviam sugerido: as pessoas andam mais devagar quando precisam percorrer distâncias pequenas, e mais rapidamente quando o caminho é mais longo – essa confirmação é realmente útil para quem trabalha com terapia física e reabilitação motora, campos que usam o tempo de caminhada como forma de avaliar a evolução do paciente.

Srinivasan ainda deu algumas dicas para quem quer começar a gastar mais calorias andando: carregar um pouco de peso pode ser uma boa ideia (só não vale exagerar e se machucar!), assim como fazer pequenas pausas durante a caminhada e, se for possível, andar em uma curva. Dicas anotadas, é hora de escolher um tênis confortável, fazer alongamento e começar a caminhada. Boa sorte!

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.