Dicas para usar a bolsa-carteira
Seja o primeiro a compartilhar

Dicas para usar a bolsa-carteira

Equipe MegaCurioso

Diferentes jeitos de usar a bolsa-carteira.
Crédito: Reprodução - Lookbook.nu/ Kristina, Alexandra e Flávia

Apesar de uma bolsa grande ser indispensável no guarda-roupa, existem certas ocasiões em que o look pede uma versão menor do acessório, onde caiba apenas o essencial, como celular, chave de casa, dinheiro e make para retoques. Não é à toa que as bolsas-carteira ganharam espaço nas ruas, como uma opção prática e cheia de estilo para carregar os pertences.

A princípio, o modelo era usado somente em eventos mais formais, como casamentos e bailes de formatura, para combinar com vestidos longos. Hoje, no entanto, o acessório é muito mais democrático, com grande variedade de estilos, diferentes materiais, aplicações e estampas.

Clutches em red-carpets. Crédito: Getty Images

Muitas vezes chamada de clutch, a bolsa-carteira tem uma pequena diferenciação em relação à primeira. Como ressalta a consultora de imagem Cintia Demori, que é membro da Association of Image Consultants Internation (AICI), a clutch é um modelo de bolsa menor, que pode ser quase totalmente envolvida pela mão e comporta apenas o básico (dinheiro, celular e chave).

Já a bolsa-carteira é um pouco maior, pode incluir alças para ser elevada no ombro e é uma opção funcional e fácil de combinar para quem vai à balada ou mesmo a um churrasco com os amigos.

O conceito da bolsa pequena que pode ser carregada na mão foi criado em 1930 por Emile Hermès, que viu a necessidade de um acessório para carregar o cigarro das mulheres da época sem amassar. Desde então, o modelo conquistou os red-carpets e, mais recentemente, as ruas. Hoje, é possível encontrar bolsas-carteiras feitas de couro colorido, com aplicações de spikes ou franjas, estampa animal print e as clássicas versões nude ou preta.

Ao que parece, esse modelo de acessório não será uma tendência apenas do verão. Para a consultora Cintia, no inverno as bolsas-carteiras com textura de couro, mais escuras e com tachas, spikes ou franjas continuarão em alta. As versões básicas, em tons neutros, que remetem ao minimalismo, também devem fazer sucesso.

Alexa Chung é adepta das bolsas-carteira. Crédito: Getty Images

Em meio a tantas opções, fica até difícil escolher quais combinam mais com os seus looks. Para não errar, confira as dicas abaixo.

Como escolher e combinar sua bolsa-carteira

Para escolher a bolsa-carteira ideal para cada momento, é preciso ter em mente o tipo de ocasião e o look que será usado. Além disso, certas características suas também farão a diferença. Por exemplo: se você for baixinha, é preferível que use uma versão menor, para não achatar a silhueta, como explica a consultora de imagem. Cintia ressalta que, no caso dos modelos com franja, o ideal é inclusive cortar os fios caso eles sejam muito longos.

As mulheres mais altas, em contrapartida, podem escolher bolsas-carteira maiores para equilibrar o visual.
Se a intenção é compor um look para o dia a dia, a consultora recomenda os modelos em couro, que são mais fáceis de combinar, de preferência nas cores preta ou nude. Outra opção é o tom de marrom claro, que tende a se adequar bem a produções coloridas.

No caso das bolsas-carteira coloridas, a dica é usá-las apenas em ambientes de trabalho mais informais ou no fim de semana e principalmente no verão. Cintia aconselha inclusive a aposta em cores contrastantes com as peças do look, como roxo e amarelo, cinza e amarelo ou azul com laranja, por exemplo. Ela só ressalta que é preciso que a combinação esteja em harmonia.

Crédito: Getty Images

A carteira colorida também é uma boa opção para a balada. Nesse contexto, a consultora indica ainda os modelos com alça, pois, além de serem pequenos, eles deixam as mãos mais livres para tirar uma foto ou segurar a bebida. Vale também apostar em bolsas-carteira com apliques de tachas ou com brilho, dependendo do estilo do local. O importante é que ela abrigue todos os seus pertences, sem deformar.

Seja para o dia a dia ou a balada, quem quiser optar por modelos mais estampados do acessório precisa ficar atenta ao look. Cintia ressalta que a produção deve ter apenas um ponto focal. Assim, se a roupa for muito chamativa, o acessório deve ser neutro. Mas se a intenção é usar uma clutch de animal print, por exemplo, o look deverá ser neutro.

A consultora explica que não é preciso que a roupa seja toda monocromática, mas outras estampas que não sejam a da clutch devem estar apenas em detalhes, como o punho ou a gola da camisa.

Já para festa, vale investir nos modelos com muito brilho, apliques de cristais e paetês, que fazem sucesso há anos.

Crédito: Reprodução - Lookbook.nu/ Jana, Tricia e Andy

Erros comuns no uso da bolsa-carteira

Na hora de compor um look, é importante ficar atenta a todo o conjunto da produção. Afinal, um modelo com muito brilho não deve ser usado com peças despojadas, enquanto roupas sofisticadas não combinam com uma bolsa-carteira de palha, por exemplo. Cintia ressalta ainda que modelos com muito brilho não combinam com o dia a dia.

Outro erro comum é encher demais a bolsa-carteira, o que acaba deformando-a. A consultora explica que o acessório não deve aparentar o volume que tem para não chamar a atenção de um modo negativo.

Por isso, escolha a versão que mais se adéqua às suas necessidades e aposte nessa tendência.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.

Comentários

Você já percebeu que passamos por algumas mudanças por aqui, né? Uma delas é melhorar também o nosso campo de comentários - e nada melhor do que você, nosso leitor, para nos ajudar e garantir que a gente esteja no caminho certo. Substituímos temporariamente nossos comentários por uma pesquisa rápida para implementarmos mais uma melhoria. Como você acredita que nossa interação pode ser mais próxima aqui?

CLIQUE AQUI PARA RESPONDER