(Fonte da imagem: Reprodução/NationalGeographic)

Os cometas sempre foram uma “maneira” muito fácil de matar toda a vida da Terra, tanto que eles já apareceram em inúmeros filmes catastróficos. Para deixar o pessoal de imaginação fértil muito animado — ou preocupado —, dois cientistas russos descobriram que um desses corpos celestes vai passar relativamente perto do nosso planeta. 

O nome da nova descoberta é 2012 S1, sendo que o cometa é uma esfera gigante de três quilômetros de largura feita de rochas e gelo. Por conta da sua constituição, ele pode chegar a ser o cometa mais brilhante já identificado, ultrapassando o Great Comet de 1680 e até mesmo a lua cheia. 

Apesar do seu nome, ele vai estar visível somente em 2013 — a partir de agosto, para ser mais exato. Dois meses depois, já vai ser possível vê-lo a olho nu, pois ele estará perto do sol o suficiente para irradiar um brilho fora do normal.

Não, ninguém vai morrer desta vez

Ao contrário do que muita gente talvez imagine, o 2012 S1 não vai colidir com a Terra e nem matar ninguém. Na verdade, é mais provável que ele seja destruído pelo calor do Sol, já que o cometa tem muito gelo na sua estrutura e vai passar relativamente perto da “estrela de fogo” do nosso sistema solar.

Fonte: National Geographic