(Fonte da imagem: Reprodução/Instituto de Tecnologia da Geórgia )

De acordo com o site Gizmodo, um grupo de cientistas descobriu que 20% das partículas que se encontram em suspensão na troposfera — uma camada da nossa atmosfera que se encontra entre 8 e 15 quilômetros da superfície da Terra — são, na verdade, organismos vivos. Segundo a publicação, os cientistas sempre acreditaram que nessa região apenas existiam grãos de poeira e sal, e ninguém jamais imaginou encontrar formas de vida flutuando por lá.

Contudo, o estudo publicado pelos pesquisadores do Instituto de Tecnologia da Geórgia, nos EUA, demonstra que a vida pode surgir nos locais mais improváveis e sob as condições mais inóspitas e extremas. Os pesquisadores não esperavam encontrar tantos organismos na troposfera e, conforme explicaram, ficaram surpresos ao descobrir uma diversidade relativamente grande de espécies.

Microrganismos atmosféricos

(Fonte da imagem: Reprodução/Instituto de Tecnologia da Geórgia )

Os microrganismos foram coletados através da sonda DC-8 da NASA, que realiza estudos sobre as massas de ar — em altas e baixas altitudes — associadas às tempestades tropicais, e as amostras foram obtidas em 2010 antes, durante e depois da ocorrência de dois grandes furacões. Assim, após a análise genômica das amostras, os pesquisadores identificaram bactérias com diâmetros na ordem de 0,25 a 1 micrômetro, além de alguns fungos.

Além disso, os pesquisadores também descobriram que a origem dos organismos depende do local no qual as massas de ar são formadas. A descoberta tem profundas implicações no nosso entendimento sobre o clima, a transmissão de doenças e até sobre a possível presença de vida em outros planetas.