(Fonte da imagem: Thinkstock)

O Natal está aí, assim como todas as festinhas e confraternizações com o pessoal do trabalho, faculdade etc. E, para não correr o risco de passar da conta com as bebidinhas alcoólicas e acabar dando o maior vexame na frente dos seus colegas — ou, pior ainda, do seu chefe —, o pessoal do site Gizmodo publicou algumas dicas aprovadas pela ciência para aumentar a sua resistência ao álcool.

Mas, antes de começar, que tal entender o que acontece no organismo quando consumimos bebidas alcoólicas? Depois de passar pelo estômago, a primeira parada é o intestino, onde o álcool é absorvido por pequenos vasos sanguíneos e transportado até o fígado.

Chegando lá, o álcool é metabolizado e, dependendo de alguns fatores como a genética, velocidade e quantidade consumida, tipo de bebida, presença de comida no estômago etc., ficaremos mais ou menos embriagados depois de certo tempo. Com essas informações em mente, vamos às dicas:

Alimente-se bem

(Fonte da imagem: Thinkstock)

Você já deve ter sofrido as consequências de beber com o estômago vazio, não é mesmo? Então, se você sabe que a festa será regada a bebidinhas, certifique-se de estar com o estômago bem forrado antes de começar. Dê preferência a comidas mais ricas em gorduras e proteínas, que demoram mais para serem digeridas e permanecem por mais tempo no estômago. Além disso, se servirem aperitivos na festa, não seja tímido e belisque bastante.

Faça a escolha certa

(Fonte da imagem: Thinkstock)

É claro que a quantidade de álcool ingerida é o principal fator que determinará o grau de embriaguez. Contudo, bebidas mais escuras, como o vinho e o whisky, contam com algumas substâncias que aumentam a probabilidade de que soframos com uma bela ressaca e que tenhamos o nosso senso de inibição alterado mais rapidamente do que quando consumimos bebidas mais claras.

O mesmo se aplica às bebidas mais doces, já que elas podem elevar os níveis de açúcar no sangue, fazendo com que você se sinta cansado e com a cabeça “girando” mais cedo, além de também fazer você sofrer com aquela dorzinha de cabeça desagradável muito antes do que você gostaria.

Mantenha o corpo bem hidratado

(Fonte da imagem: Thinkstock)

Você já percebeu que vai ao banheiro com mais frequência quando está bebendo? O álcool funciona como um diurético e pode, sim, levar à desidratação. Essa condição também pode afetar o funcionamento do cérebro, aumentando ainda mais a sensação de embriaguez. Além disso, é a desidratação que faz com que você tenha aquela ressaca do dia seguinte. Portanto, a recomendação é que você ingira um copo de água para cada copo de álcool.

Bêbado dorminhoco

(Fonte da imagem: Thinkstock)

Você já percebeu como às vezes fica difícil organizar as ideias quando estamos muito cansados? Adicionar bebidas a esta equação só piora as coisas, potencializando o problema e aumentando os efeitos do álcool. Quando o nosso organismo se encontra cansado, o fígado não trabalha de forma tão eficiente como deveria. Além disso, o álcool é uma substância depressora, portanto, ele só nos deixará ainda mais cansados.

Cuidado com os energéticos

(Fonte da imagem: Thinkstock)

Embora as famosas misturinhas com energéticos ofereçam um “gás” extra, elas não evitarão que você fique menos bêbado. Pelo contrário! Quando consumimos cafeína com álcool, essa substância faz com que o nosso organismo fique mais agitado, o que pode nos levar a beber mais e mais depressa. Além disso, a cafeína também é um diurético e, associada ao álcool, fará com que o seu corpo fique desidratado mais depressa e a sua cabeça comece a girar.

Organismo em equilíbrio

(Fonte da imagem: Thinkstock)

A ressaca horrorosa que você sente depois de uma bebedeira é o resultado da desidratação e da falta de algumas vitaminas e nutrientes essenciais que foram eliminados através da urina. Assim, para evitar esse quadro — ou garantir que ele seja menos sofrido —, capriche nos suplementos vitamínicos, dando especial atenção à vitamina B. Aproveite também para equilibrar os níveis de eletrólitos com soros caseiros e preparados vendidos nas farmácias.

A principal dica: seja responsável!

(Fonte da imagem: Thinkstock)

A mais importante de todas as dicas é ser responsável e saber o que você está fazendo. Evite entrar em jogos e brincadeiras que você sabe que provavelmente acabarão mal ou com você dando vexame na frente dos demais. Além disso, não tente competir com quem está acostumado a beber mais, mas, se você não resistir, não dirija e faça a alegria de um taxista, que terá que ouvir todas as suas bobagens enquanto leva você a salvo para casa.