Pior novela da Globo, que teve até terremoto, completa 50 anos
522
Compartilhamentos

Pior novela da Globo, que teve até terremoto, completa 50 anos

Último Vídeo

Há 50 anos, ia ao ar o primeiro capítulo da novela “Anastacia, a mulher sem destino”, um dos maiores fiascos da história da Rede Globo. Confusa e distante da realidade brasileira, a trama viu seu autor ser substituído ainda no 40º capítulo e teve que apelar a um terremoto para dar fim a inúmeros personagens desnecessários, que só atrapalhavam o desenrolar da novela.

Anúncio veiculado no jornal O Globo para divulgar a novela das 20h

Uma história confusa

Baseada em um folhetim francês, a trama principal da novela, escrita por Emiliano Queiroz, girava em torno de Anastacia (interpretada por Leila Diniz), moça pobre que desconhecia as suas origens e que, a certa altura da história, descobria ser a filha mais nova do último czar russo, Nicolau II. Para que ninguém soubesse de sua verdadeira identidade, a jovem precisou se refugiar em uma remota ilha vulcânica nas Antilhas.

O enredo, desconexo e distante da realidade brasileira, não agradou o público — um feito raro entre as atrações que a TV exibia naquela época. Como se não bastasse, ainda havia o agravante de que a novela contava com mais de uma centena de personagens, o que acabava atrapalhando o desenvolvimento da história.

Leila Diniz, a protagonista da novela, ao lado do ator Mario Brasini

A solução drástica

A trama era escrita por um estreante, o ator Emiliano Queiroz — que, após o fiasco, nunca mais assinaria uma nova produção do gênero. Sem nenhuma técnica, o autor começou a perder o controle dos rumos da história e, dia após dia, via os índices de audiência oscilarem negativamente. Na tentativa de reverter os estragos causados por seu despreparo, ele passou a criar cada vez mais novos personagens, dando uma oportunidade aos seus amigos desempregados.

Mas, apesar das mudanças, a situação continuava insustentável, e a Globo — na ocasião, com apenas 2 anos de existência — precisou tomar medidas drásticas para impedir que o que era ruim ficasse pior ainda. Para tanto, afastou Queiroz e convidou a dramaturga Janete Clair, que, na época, fazia o maior sucesso com suas radionovelas na rádio Nacional, para continuar a escrever “Anastacia”.

Janete Clair, encarregada de dar um novo rumo à trama malsucedida

Uma nova novela

Para resolver a situação caótica do folhetim, a autora idealizou um terremoto que tirou a vida de mais de 100 personagens da novela. Em seguida, a história teve um salto de 20 anos e apenas 4 personagens da primeira fase foram reaproveitados, incluindo a protagonista.

Com Janete Clair à frente dos trabalhos, “Anastacia” não chegou a ser um fenômeno de audiência, mas teve seus gastos reduzidos, e a mocinha recebeu, enfim, um desfecho mais coerente com a sua história. Nos bastidores, a autora conseguiu ganhar a confiança da alta cúpula da Globo e assegurou sua permanência na emissora, onde ficaria até o fim da sua bem-sucedida carreira.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.