(Fonte da imagem: Gizmodo)

Os proprietários do navio Costa Concórdia, que afundou na Itália no mês passado, planejam salvar a embarcação utilizando uma ideia exibida no programa “Caçadores de Mitos”. Além disso, o grupo também está aberto a propostas de empresas que apresentem soluções eficientes para salvar o investimento que custou US$ 600 milhões para ser construído.

Pesando 112 mil toneladas, o navio atualmente se encontra em uma situação delicada e qualquer movimento errado pode fazer com que ele afunde de uma vez por todas. No momento, uma equipe trabalha na embarcação bombeando o combustível, de forma a evitar um desastre ambiental.

Entre as ideias que podem ser tentadas para resgatar o navio, uma das mais curiosas já foi apresentada no programa de TV “Caçadores de Mitos”. A solução seria bombear bolas de poliestireno cheias de ar (bolinhas de pingue-pongue), envolvendo o navio para que ele possa voltar à superfície. Essa técnica já foi utilizada Islândia e no Kuwait, mas nunca em uma embarcação desse porte.

Antes disso, o navio teria que passar por uma série de reparos, ainda submerso, de forma que o trabalho com as bolas infláveis pode nem mesmo ser possível. Será que ainda há como recuperar o Costa Concordia para voltar a fazer viagens transatlânticas?