Como acalmar seu cão em dias de festas?
560
Compartilhamentos

Como acalmar seu cão em dias de festas?

Último Vídeo

Em dias de Copa do Mundo, é normal escutarmos muitos fogos de artifício durante as partidas, especialmente quando o Brasil arrasa o time oponente. O mesmo acontece nas festas de final de ano. Nestes momentos, a gente se diverte, mas os nossos cães não acham muita graça dessa barulheira, e muitos se sentem completamente aterrorizados. Como, então, fazer com que os nossos amiguinhos se acalmem ou sintam menos medo e tensão nessas situações?

Pensando no bem-estar dos animais de estimação, o pessoal do site io9 consultou alguns especialistas para descobrir o que se passa pela cabecinha dos bichos nesses momentos de agitação e publicou um interessante artigo repleto dicas para diminuir o sofrimento dos nossos cãezinhos. Então, que tal conferir primeiro a psicologia por trás do medo?

Por que tanto medo?

Um dos especialistas consultados especula que muitas das reações que os cães demonstram quando ouvem os fogos de artifício são equivalentes ao transtorno de estresse pós-traumático em humanos e, portanto, são bem difíceis de tratar. No caso das pessoas, uma das possibilidades de tratamento é tentar controlar os ataques de ansiedade mentalmente, o que requer um bocado de prática.

Os cães, por outro lado, não contam com tamanho controle cognitivo, sem falar que os pobrezinhos não são capazes de racionalizar nem analisar suas ansiedades. Isso significa que eles acabam experimentando uma forma mais pura e intensa de terror.

Fobia animal

Os especialistas não sabem exatamente o que provoca a fobia a ruídos — como bombas, trovões etc. — em animais, mas já se sabe que algumas raças são mais propensas a apresentar o problema. Desta forma, é possível que essa predisposição seja hereditária e, portanto, genética. Isso aliado a uma variedade de características relacionadas com a personalidade dos cães pode resultar em um maior ou menor risco de que o animal desenvolva a fobia.

Os primeiros sinais do problema costumam aparecer no primeiro ano de vida dos bichinhos, e a fobia tende a piorar com o passar do tempo. Uma dica dos especialistas é vestir o seu cão ou mantê-lo envolto com algo que exerça uma pressão constante sobre o corpo do animal — aqui vale até dar um abraço apertado no coitadinho.

Pesquisas apontaram que a constrição parece ter efeito calmante, mas, se você for tentar vestir o seu cão com uma roupinha mais justa, não deixe para fazer isso no dia da barulheira. É melhor que ele vá se acostumando aos poucos para que, em vez de associar o acessório com uma experiência traumática, o animal retenha uma associação positiva sobre o produto.

Feromônios

Outra solução seria a “DAP-terapia”, ou seja, o uso do feromônio apaziguador de cães. Esse produto é feito com base em feromônios liberados por fêmeas lactantes e supostamente daria ao animal a sensação de segurança e bem-estar. Normalmente, o DAP é comercializado na forma de difusor de ambientes, embora também existam coleiras que liberam a substância.

Contudo, como a DAP-terapia não tem o mesmo efeito para todos os cães, o melhor mesmo é conversar com o veterinário do seu bichinho sobre qual seria a melhor opção de tratamento para o seu caso. Alguns profissionais podem inclusive recomendar medicamentos específicos para ajudar o seu animal de estimação a enfrentar os momentos de grande ansiedade.

Mais dicas

Além de tentar as alternativas acima, existem outras soluções simples que podem ajudar a controlar os ataques de ansiedade do seu cão. Confira:

  • Evite levar o seu cachorro para o local onde ocorrerá a festança. O melhor mesmo é deixá-lo em casa;
  • Se você estiver em casa com o seu animal na hora da barulheira, converse com ele e use palavras de conforto para acalmá-lo;
  • Feche janelas e portas para bloquear parte do ruído e evitar que, no desespero, ele escape ou pule e acabe se machucando;
  • Alguns cachorros respondem ao estresse cavando buracos ou arranhando portas e paredes. Não brigue com o pobrezinho! Lembre-se de que esse tipo de comportamento é uma resposta emocional.

***

E você, caro leitor, o que costuma fazer para acalmar cães aterrorizados por rojões, trovões e outros ruídos fortes? Não deixe de compartilhar as suas dicas conosco nos comentários!

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.