Restauração polêmica vai dar lucro a Cecília Giménez
364
Compartilhamentos

Restauração polêmica vai dar lucro a Cecília Giménez

Último Vídeo

Você se lembra de Cecília Giménez, a espanhola de 82 anos que decidiu, por conta própria, restaurar uma pintura de mais de um século? Lembra, não é? Ela não foi muito feliz em sua tentativa e a restauração desastrosa virou piada rapidamente na internet – até hoje você encontra facilmente alguém falando sobre o assunto.

Só para você ter ideia, o Santuário de Misericórdia de Borja, que abriga a obra “Ecce Homo”, do pintor Elías García Martínez, teve um aumento significativo de visitações desde que o caso se tornou público, há exatamente um ano. Os coordenadores da igreja começaram a cobrar um euro pela entrada, a fim de levantar fundos para a conservação do quadro e ajudar a manter as obras de caridade – a arrecadação já passa dos 50 mil euros.

Direitos autorais

Fonte da imagem: Reprodução/Latostadora

O fato é que, antes da restauração feita por Cecília, o quadro não era conhecido, mas sabe-se que ele foi feito na primeira década do século passado pelo pintor, que também era professor de Artes.

Depois da restauração, o novo rosto de Jesus, no quadro de Martínez, virou um produto muito popular, com sua estampa em camisetas, canecas, chaveiros e outros diversos produtos customizados e vendidos como souvenir. A boa notícia para Cecília é que, depois de virar alvo de inúmeras piadas no mundo todo, ela vai finalmente ter um bom uso de sua popularidade.

Nós já falamos aqui no Mega Curioso que ela queria receber direitos autorais, você lembra? Já contamos também que Cecília chegou a leiloar suas obras no eBay. Ela finalmente conseguiu tudo o que queria e, a partir de agora, vai receber 49% do lucro de tudo o que for vendido com a imagem da restauração. Talvez ela nem se incomode com as piadas que possam ser feitas a respeito. Enquanto o assunto não for esquecido e continuar vendendo, tudo bem.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.