Artista borda retratos de sua família na palma da mão
109
Compartilhamentos

Artista borda retratos de sua família na palma da mão

Último Vídeo

As diferentes formas de se expressar é que fazem da arte algo tão interessante, não é verdade? Você já conferiu aqui no Mega Curioso alguns estilos artísticos que de tão incomuns são até bastante estranhos, como aquela moça que desenha em seu corpo aproveitando uma condição de sua pele chamada dermografismo.

Agora, uma nova “modalidade” de arte está ficando bastante famosa pelas mãos (literalmente) do artista espanhol David Catá.

Fonte da imagem: Reprodução/David Catá

Usando agulha e linha, ele borda retratos de pessoas conhecidas nas palmas das mãos. Ele chama a série de trabalhos `a flor de piel`, que significa “à flor da pele”. Ficou um pouco agoniado? Então assista ao vídeo abaixo para conferir mais detalhes.

O trabalho de David Catá é intenso e profundamente emocional, ligando a arte às pessoas queridas de sua vida. De acordo com David, “a flor de piel” é um diário autobiográfico que é suportado pelo seu corpo.

Marcas da vida

Segundo o site Design Boom, o artista declarou: “costuro na palma da mão os rostos de todas as pessoas que, de alguma forma, me marcaram ao longo da minha vida: família, amigos, parceiras e professores. Suas vidas se entrelaçam com a minha para construir a minha história, uma história que só termina quando eu ficar sem folhas para escrevê-la".

Segundo David, todas as pessoas que encontramos ajudam a nos construir de alguma forma. Sua imagem é projetada em nós, lembrando-nos de onde viemos, e suas vidas se transformam em uma parte da nossa.

Fonte da imagem: Reprodução/Oddity Central

“Cada ponto sobre a minha pele representa-as. Cada momento vivido permanece na memória para ser finalmente esquecido. De alguma forma, esse fato é doloroso, uma vez que existem apenas coisas materiais e traços que as pessoas deixam para trás”, afirma David. Para ele, as palmas bordadas simbolizam a união e a separação, a dor e o amor.

Para o processo, o artista passa a agulha com a linha nas camadas mais exteriores da pele de forma praticamente indolor, porém vez ou outra ele precisa ir um pouco mais fundo para criar os detalhes mais perceptíveis de um retrato, como na área dos olhos, e acaba se machucando um pouco.  

Em outro vídeo do seu trabalho (acima) é possível acompanhar o processo de retirada da linha, que parece ser um pouquinho doloroso. Veja mais fotos do trabalho das mãos bordadas de David Catá abaixo com as imagens também da pele após as linhas serem retiradas. 

1 – Professor de fotografia

Fonte da imagem: Reprodução/David Catá

2 – Irmãozinho

Fonte da imagem: Reprodução/David Catá

3 – Pai

Fonte da imagem: Reprodução/David Catá

4 – Professor de acordeon

Fonte da imagem: Reprodução/David Catá

5 – Prima

Fonte da imagem: Reprodução/David Catá

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.