(Fonte da imagem: Reprodução/Wikipedia)

Você, que é um admirador do Scotch Whisky, famosa bebida secular adorada por muitos, responda: quando você cheira o líquido, qual é o aroma que vem à sua mente? Para o pessoal do site PopSci, esse cheiro lembra bastante um produto bem menos apreciado: o Band-Aid.

De acordo com a página, a relação entre os aromas faz sentido e, inclusive, tem uma explicação científica. Um dos sabores mais característicos do whisky escocês é proveniente de um grupo de compostos químicos chamados fenóis. Mais especificamente, de uma subcategoria chamada cresol, substância também utilizada na produção de desinfetantes e antissépticos.

E o que esse componente tem a ver com a Escócia?

Bem, embora o país não conte com muitas florestas, o seu solo está coberto por um material de origem vegetal chamado turfa, uma fonte natural de cresol. Ao espremer a turfa, o produto obtido é um líquido bastante inflamável, utilizado para fazer fogo.

(Fonte da imagem: Reprodução/Destilaria de Laphroaig)

Para fabricar o Scotch, os escoceses deixam a cevada descansando em água durante alguns dias, fazendo com que a planta germine, dando origem ao malte. Entretanto, para ser utilizado, o malte deve ser seco e, para isso, os produtores de whisky levam o produto ao fogo, feito com o líquido inflamável obtido da turfa. Os gases liberados pelo fogo acabam impregnando o malte, que acaba sendo “defumado” no processo.

É por essa razão que o Scotch Whisky tem esse sabor tão específico e peculiar, diferente de todos os outros whiskies fabricados em outras partes do mundo. E é pela presença desses compostos químicos tão específicos que muita gente associa o aroma da bebida com o de desinfetantes e antissépticos. Ou do Band-Aid!

Fonte: PopSci