De acordo com o site Research Digest, um estudo realizado pela Universidade de Gothenburg, na Suécia, revelou que pessoas levemente alcoolizadas são testemunhas tão confiáveis quanto as sóbrias na hora de relatar um crime. Segundo a notícia, a pesquisa contradiz estudos anteriores que apontavam que indivíduos “alegrinhos” são menos capazes de observar o ambiente e de se lembrar de detalhes específicos. Surpreso?

Os experimentos foram realizados com três grupos: um que consumiu apenas suco de laranja, um segundo grupo — que bebeu o suco com vodka suficiente para que o bafômetro apontasse uma concentração de álcool no sangue de 0,04% — e um terceiro, que tomou uma quantidade suficiente para que o resultado do teste fosse 0,07%, que fica abaixo do limite legal permitido para motoristas nos EUA e no Reino Unido. Ou seja, ninguém estava realmente bêbado.

Ligeiramente embriagados

Depois de beber, cada grupo assistiu a um vídeo de um sequestro em uma estação de ônibus, filmado sob o ponto de vista de uma testemunha. Após uma semana, os participantes foram chamados para tentar identificar o sequestrador do vídeo entre oito suspeitos e, surpreendentemente, as pessoas que apresentavam a maior concentração de álcool no sangue se saíram melhor do que os demais participantes.

Na verdade, nenhum dos grupos se saiu superbem na identificação dos suspeitos, e mesmo os ligeiramente bêbados reconheceram o criminoso certo poucas vezes. De qualquer forma, os resultados são bem interessantes e levantam uma importante questão: você confiaria em uma testemunha embriagada?