20 mitos e verdades sobre a prática de exercícios físicos
Seja o primeiro a compartilhar

20 mitos e verdades sobre a prática de exercícios físicos

Equipe MegaCurioso
Último Vídeo

Estamos constantemente trabalhando em busca de um corpo bonito e, acima de tudo, saudável. Nesse processo, é comum que procuremos aumentar os resultados e minimizar o tempo e o esforço gastos com os exercícios. E é exatamente nessa hora que nos deixamos enganar por algum mito que nos sirva como um atalho para os resultados desejados.

Existem inúmeros mitos sobre os exercícios físicos correndo soltos por aí. Certamente você já deve ter ouvido algum na academia, lido em uma revista ou visto na internet. Mas devemos ter muito cuidado, pois essas crenças podem acabar prejudicando a sua busca pela boa forma e um corpo saudável.

Para ajudar, selecionamos alguns dos principais boatos que circulam entre aqueles que se exercitam e cuidam do corpo. Confira a lista dos 20 principais mitos e verdades na prática de exercícios físicos:

Mito #1 - Se você pratica exercícios, pode comer o que quiser.

Muitas vezes, as pessoas tendem a exagerar na contagem de calorias gastas durante os exercícios. Por exemplo, em meia hora de corrida é possível gastar aproximadamente 60 calorias. Mas de nada adianta correr tanto tempo e depois comer uma barrinha de cereais, por exemplo, que possui, em média, 100 calorias. Lembre-se de que a fórmula para perder alguns quilinhos é gastar mais calorias do que consumir.

Mito #2 - Quando você estiver sem disposição para se exercitar, é melhor descansar.

Os exercícios físicos são uma ótima maneira de se sentir mais animado e com energia. Planejar seu treino para os horários em que você tem mais disposição também é uma ótima dica. Se isso não ajudar, procure dormir mais horas para descansar o necessário. Quando for começar a se exercitar, prefira caminhar suavemente por algumas quadras a correr como se estivesse em uma maratona.

Mito #3 - Para perder peso, você deve fazer apenas exercícios aeróbicos.

Enquanto o treino aeróbico ajuda a queimar uma grande quantidade de calorias, o trabalho de musculação contribui para a redução da gordura corporal, para o aumento da massa muscular e para um gasto mais eficiente de calorias. Também é fundamental para alongar e fortalecer a musculatura, além de proporcionar mais flexibilidade, equilíbrio e uma melhora significativa na circulação sanguínea.


Mito #4 - Os resultados aparecem quando você se esforça ao máximo. Afinal, sem dor, não há ganhos.

É normal que os exercícios causem algum desconforto. Sentir um pouco de incômodo quando começa um novo treino ou usa um aparelho diferente é natural, mas esse incômodo não pode se transformar em dor. Se você estiver muito machucado, provavelmente está exagerando e prejudicando seu organismo, então é melhor diminuir o ritmo para ter melhores resultados.

Mito #5 - É importante beber isotônicos durante os exercícios.

Hidratação é a palavra de ordem quanto o assunto é a prática de exercícios. No entanto, a boa e velha água será sempre a melhor opção. A não ser que você esteja fazendo exercícios vigorosos por longos períodos, seu organismo não precisa de uma reposição de eletrólitos e carboidratos, comumente encontrados nos isotônicos.

Mito #6 - Se você não puder se exercitar por pelo menos 30 minutos por dia, então não vale a pena tentar.

Estudos apontam que praticar exercícios em várias sessões de 10 minutos em um ritmo moderado durante o dia pode trazer muitos benefícios para a saúde. Então não tem desculpa, basta reservar pequenos intervalos do seu dia para fazer exercícios simples e desfrutar dos resultados.

Mito #7 - Você queima mais calorias se exercitando por mais tempo com intensidade leve.

O fator mais importante no controle de peso é o gasto global de energia, ou seja, o número total de calorias que foram gastas durante uma atividade. Quanto mais rápido você caminhar ou correr, por exemplo, mais calorias serão consumidas por minuto. No entanto, sustentar um exercício em um ritmo pesado por muito tempo é mais difícil, principalmente no começo. Por isso, é mais seguro começar devagar e aumentar a intensidade gradualmente para que o organismo vá se acostumando.

Mito #8 - Se você não se comprometer a fazer exercícios regularmente, é melhor nem começar.

É esse tipo de pensamento que impede que boa parte das pessoas comece ou mesmo mantenha a prática de exercícios. Apesar disso, os pesquisadores apontam que praticar algum exercício, mesmo que seja só de vez em quando, é melhor do que o sedentarismo total. Pesquisas indicam que fazer uma caminhada de uma hora por semana, por menos esforço que isso represente, se mostrou uma atitude suficiente para reduzir os riscos de doenças do coração.

Mito #9 – Ioga é uma atividade leve e segura.

A Ioga é uma excelente forma de praticar exercícios, mas nem sempre significa uma atividade fácil. Alguns estilos de ioga são rigorosos e cobram bastante do corpo e da mente. E, assim como qualquer outra prática, requer um instrutor qualificado para auxiliar o aluno a executar os exercícios de maneira segura e efetiva.

Mito #10 – Basta fazer exercícios com regularidade e comprometimento para alcançar os resultados que você deseja.

Ao afirmar isso, muitas pessoas esquecem que os fatores genéticos devem ser levados em consideração. Estudos mostraram que em um grupo bastante heterogêneo de pessoas é possível encontrar uma grande variação na maneira com que os indivíduos respondem ao mesmo treino. Seu desenvolvimento de força, velocidade e resistência pode ser muito diferente de outras pessoas que você conhece. Por isso, acompanhe a evolução do seu corpo e busque seus objetivos respeitando seus limites.

Mito #11 – Praticar exercícios é garantia de perder peso.

Assim como as pessoas reagem diferentemente ao mesmo treino, o ganho ou a perda de peso também está diretamente relacionado a fatores individuais, como a alimentação e a genética. As pessoas funcionam de maneiras diversas e isso significa que nós não perdemos a mesma quantidade de peso com um tipo específico de exercício. E é bem possível que uma pessoa seja ativa, mas esteja acima do peso ideal. No entanto, embora a prática exclusiva de exercícios não possa garantir que você vá alcançar o peso que deseja, fazer atividades regularmente é um dos fatores mais importantes para administrar bem o seu peso a longo prazo. Além disso, lembre-se de que uma alimentação balanceada também é fundamental para a boa forma.

Mito #12 – Exercícios na água são exclusivos para idosos e pessoas com mobilidade reduzida.

Pesquisas recentes nos mostram que as aulas ministradas na água podem ser desafiadoras e muito efetivas para melhorar o condicionamento físico e auxiliar na perda de peso. Até mesmo os atletas profissionais contam com essas modalidades em seus treinos regulares. Por isso, não existe qualquer restrição de idade para as atividades na água.

Mito #13 – Os benefícios que atividades como a Ioga e o Tai Chi trazem para a saúde do corpo e da mente são questionáveis.

É fato que a medicina ocidental ainda está pesquisando e por isso os estudos em torno dessas práticas continuam sendo realizados. No entanto, já sabemos que o Tai Chi, por exemplo, apresenta ótimos resultados no tratamento para dores nas costas e fibromialgia. Uma melhora na flexibilidade, equilíbrio, coordenação, postura, força e stress também são alguns dos benefícios que essas técnicas que aliam o corpo e a mente vêm apresentando.

Mito #14 – Pessoas obesas não conseguem aproveitar os benefícios da prática de exercícios.

Alguns estudos já mostraram que pessoas obesas que participam de programas de atividades físicas regulares têm riscos menores de mortalidade (de qualquer causa) do que os indivíduos sedentários, sem levar em consideração o peso. Tanto homens quanto mulheres de qualquer faixa etária e biotipo podem tirar proveito da prática de exercícios e viver com mais saúde.

Mito #15 – Fazer exercícios é bom, mas treinar em uma academia é a melhor maneira de entrar em forma.

Ao contrário do que muitos dizem, pesquisas apontaram que existe um grande número de pessoas que se adapta melhor a um plano de exercícios que possa ser feito em casa. Apesar dessa tendência que temos em achar que os aparelhos e o ambiente da academia são facilidades na hora de buscar a boa forma, o programa ideal para a perda de peso e o ganho de condicionamento físico é aquele ao qual você se adapta melhor e consegue participar regularmente.

Mito #16 – Fazer musculação deixa as mulheres fortes.

Boa parte das mulheres foge da musculação por achar que os exercícios vão deixá-las fortes, musculosas e, acima de tudo, másculas. Na verdade, o peso dos aparelhos não vai fazer nada no seu corpo além de melhorar sua flexibilidade. Mais uma vez, a genética entra em jogo: o fator que determina o aumento da massa muscular é a testosterona, que é produzida em quantidades muito pequenas no organismo feminino, dificultando o ganho de massa muscular. Mulheres que realmente desejam desenvolver seus músculos, como é o caso das fisiculturistas, precisam treinar pesado e ingerir quantidades astronômicas de calorias para conquistar um corpo forte e musculoso. Para nós, a musculação é muito importante, pois ajuda a prevenir a osteoporose, já que nossa estrutura muscular e óssea é mais fraca e favorece o desenvolvimento da doença.

Mito #17 – Correr é prejudicial para os joelhos.

Muitos corredores praticam seu esporte regularmente, sem que isso signifique necessariamente um risco para seus joelhos. É importante procurar maneiras para minimizar os possíveis efeitos que o impacto da atividade possa causar a essa área do corpo, por isso procure correr em áreas planas e invista em roupas confortáveis e calçados que tenham bom amortecimento. Como em qualquer outra atividade, fique atenta aos sinais do seu corpo e respeite seus limites caso sinta dores e desconfortos durante ou depois de correr.

Mito #18 – Praticar exercícios em jejum é a melhor maneira de perder peso.

Se você não colocar nenhum tipo de combustível no seu organismo, seu rendimento na hora de fazer atividades será insuficiente. Se exercitar estando com o estômago vazio significa que sua energia acabará muito mais rápido e o seu desempenho diminuirá consideravelmente. Os especialistas recomendam a ingestão de uma fruta ou vitamina cerca de 1 hora antes dos exercícios para aumentar os níveis de energia do corpo e permitir que seus músculos possam trabalhar intensamente durante o treino.

Mito #19 – O peso mostrado na balança é o principal indicador de saúde.

Infelizmente, o ponteiro da balança acaba fazendo com que muitas pessoas desistam de manter a prática regular de exercícios. Principalmente entre os novatos, é muito comum que algumas pessoas consultem a balança diariamente e se sintam desestimuladas depois de notar que seu peso se mantém inalterado. No entanto, depois de alguns meses de exercício regular, nosso organismo começa se mostrar mais saudável devido à redução de fatores de risco, como a pressão arterial ou os níveis de açúcar no sangue, por exemplo. Mesmo sem perder peso, nossa saúde melhora em parâmetros que não podem ser medidos pela balança. Algumas pessoas têm em mente que um corpo saudável é necessariamente um corpo magro e se esquecem de que a saúde vai muito além da aparência física, assim não consegue ver os progressos que estão tendo.

Mito #20 – O alongamento deve ser feito antes dos exercícios.

Para algumas pessoas, o alongamento antes da musculação é praticamente sagrado. Acredita-se que eles previnam o risco de lesões durante o treino e ainda aqueçam os músculos para melhorar o desempenho. Porém, os pesquisadores não têm comprovações de que o alongamento antes dos exercícios seja realmente tão benéfico. Na verdade, os estudos que sondam a influência do alongamento nos exercícios nos mostram que eles causam uma redução muscular que afeta a nossa capacidade e prejudica a performance. Uma pesquisa realizada na Flórida (Estados Unidos) com alguns corredores mostrou que o alongamento antes da corrida diminuiu em 5% o rendimento dos atletas, o que significa que eles tiveram que fazer mais esforço e gastar mais energia para correr no mesmo ritmo. O mais recomendado é deixar o alongamento para ser feito depois das atividades físicas.

. . . . .

Então, agora você já sabe: da próxima vez que ouvir ou ler alguma coisa sobre exercícios, desconfie. Sempre que tiver dúvidas, procure o professor da academia, um profissional de educação física ou seu personal trainer – eles são especialistas e certamente saberão desmistificar a prática de exercícios físicos e garantir os resultados do seu treino com muita saúde e segurança.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.