15 hábitos que podem fazer você engordar
09
Compartilhamentos

15 hábitos que podem fazer você engordar

Equipe MegaCurioso

Fonte: Thinkstock

Subir na balança do banheiro ou vestir aquele jeans especial pode estar se tornando um pesadelo para muitas mulheres. A combinação de uma rotina estressante, com falta de tempo para comer e praticar exercícios físicos faz com que muitas ganhem cada vez mais peso e, em longo prazo, tenham que conviver com os temidos pneuzinhos. Mas quais são os hábitos que realmente prejudicam a silhueta?

Pesquisas para desvendar quais atitudes do cotidiano nos fazem conquistar uns quilos a mais não faltam. Especialistas de todas as partes do mundo vêm tentando, há alguns anos, descobrir o que fazemos de errado durante o dia para conquistar uns pneuzinhos conforme o tempo passa.

Nesse contexto, já houve avanços significativos. Não é mais segredo que pular refeições não emagrece e que comer rápido demais ou vendo televisão nos faz ingerir mais calorias do que realmente precisamos para realizar as atividades diárias.

Assim, para não errar mais e fazer as pazes com a balança, confira abaixo quais costumes podem fazer você engordar, segundo pesquisas e especialistas da área.

1# Comer muito rápido

Fonte: Thinkstock

Quem reserva poucos minutos do dia para comer algo no almoço ou no jantar, sem nem prestar atenção no prato da refeição, está contribuindo para que, em pouco tempo, o jeans preferido não sirva mais.

Uma pesquisa realizada em 2008 pela Universidade de Osaka, no Japão, descobriu que aquelas que se alimentam rapidamente acabam consumindo mais calorias do que o necessário para o corpo. Isso porque o organismo precisa de aproximadamente 20 minutos para identificar se ainda está com fome ou não, graças à ação do hormônio PYY.

O estudo contou com a participação de 1.122 homens e 2.165 mulheres. Aqueles que comiam rapidamente até não aguentar mais tiveram mais chance de alcançar o sobrepeso, enquanto quem mastigava por mais tempo conseguia manter e até reduzir as medidas com facilidade.

A nutricionista funcional Chris Vitola concorda que um dos principais motivos para o indivíduo aumentar de peso é a falta de mastigação adequada dos alimentos. “Quem come devagar, com calma, mastigando bem os alimentos, come porções menores e tem mais chances de ficar com o corpo em dia”, afirma ela.

Para poupar calorias desnecessárias, a dica da especialista é reservar pelo menos 20 minutos para degustar a refeição. “Menos tempo do que isso é prejudicial à saúde em geral. Tente alimentar-se em um local calmo, de preferência sem televisão, e deixe assuntos estressantes, como de trabalho, para depois. Enfim, curta o momento das refeições, aprecie a comida”, explica Chris.

2# Descontar as frustrações na comida

Fonte: ThinkstockQuem nunca se entregou a uma panela de brigadeiro após brigar com o namorado, discutir com a amiga ou levar uma bronca do chefe que atire o primeiro bombom. É comum que nossas ansiedades e frustrações acabem sendo recompensadas por guloseimas. O corpo pode até agradecer por alguns minutos, mas o resultado desse comportamento na balança provavelmente não será positivo.

“O ato de comer, além de fundamental para a nossa sobrevivência, também é um ato de prazer. Levar o alimento à boca, sentir o sabor, a consistência e seu aroma pode provocar um turbilhão de sensações que vão da saciedade até o relaxamento. É aí que mora o perigo!”, alerta a nutricionista.

Segundo ela, pessoas ansiosas tendem a exagerar quando comem e, assim, acabam engordando. Na sequência, ficam incomodadas e ainda mais ansiosas por não estarem satisfeitas com a forma física e, para relaxar, comem ainda mais. “Tudo vira um círculo vicioso, pois a pessoa acaba desenvolvendo uma crença inadequada de que a comida será a solução dos problemas”, explica ela.

Para que isso não aconteça, Chris indica fazer as refeições com a cabeça tranquila, concentrando-se em todos os aspectos do alimento. Dessa forma, a refeição se torna um momento de bem-estar sem deixar de lado a preocupação com a silhueta. A mastigação desacelerada também diminui a ansiedade e o consumo calórico. “É importante saber que as frustrações da vida são normais, fazem parte do nosso dia a dia, e por isso não devemos nos sabotar por meio da alimentação. Devemos sim conversar e desabafar, mas não descontar nos alimentos”, salienta a nutricionista.

Ela alerta ainda que a ansiedade também pode surgir da carência de nutrientes. Por isso, é importante manter uma alimentação balanceada e, se necessário, procurar um especialista para identificar quais compostos estão em falta no organismo.

3# Fazer outras coisas enquanto come

Assim como não ter tempo para se alimentar pode levar ao sobrepeso, o mesmo vale para aquelas que aproveitam o momento da refeição para assistir à televisão ou ler os emails atrasados.

Um estudo de 2011 da Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, e divulgado pelo Daily Mail, revelou que as pessoas que prestam atenção apenas no que estão ingerindo possuem mais facilidade para emagrecer. Durante o tempo do estudo, aqueles que não se distraíram durante as refeições emagreceram aproximadamente 3 quilos.

Fonte: Thinkstock

Um fato semelhante foi comprovado pela Universidade de Bristol, na mesma época. Os pesquisadores ingleses descobriram que quem costuma comer enquanto usa o computador ingere o dobro de calorias do que deveria. Isso acontece porque a memória do que comemos é importante para reduzir o apetite. Assim, prestar atenção em outras coisas prejudica o registro dos detalhes do prato.

A nutricionista Chris Vitola alerta para a importância de estar atento apenas à refeição. “Devemos sempre dar muita atenção para o ato de comer e tentar ao máximo concentrar-se nesse momento”, ressalta ela.

4# Casamento ou divórcio

Não é mais segredo para ninguém que os relacionamentos influenciam o peso. Mas, desde agosto do ano passado, essa afirmação saiu do senso comum e foi realmente comprovada pela ciência.

Uma pesquisa da Universidade de Ohio, nos Estados Unidos, descobriu que tanto o casamento quando o divórcio afetam a silhueta de homens e mulheres, mas de maneiras diferentes. O público feminino tende a ganhar mais peso depois do casamento, enquanto eles são mais propensos a engordar depois do divórcio.

Para a nutricionista, a explicação para essa influência do casamento na balança é resultado de um relaxamento das mulheres, que acabam se descuidando um pouco da aparência depois de conquistar o parceiro. Além disso, muitas querem agradar ao marido e passam a cozinhar pratos elaborados e sobremesas, que são difíceis de resistir.

“Certa vez uma paciente me disse: ‘Eu casei e quis usar todas as minhas panelas, todos os aparelhos de jantar’. E isso acontece mesmo”, exemplifica ela.

Sobre o divórcio, a ansiedade e a tristeza pela separação acabam encorajando as pessoas a descontar toda a frustração nos alimentos. Por isso, vale ficar atenta à balança nessas situações.

Fonte: Thinkstock

5# “Beliscar” entre as refeições

Existem mulheres que não resistem a uma guloseima. Elas costumam “beliscar” ao longo do dia snacks ricos em gordura e calorias, como chocolates, salgadinhos prontos, balas e outras pequenas delícias que parecem inofensivas, mas não são.

A nutricionista ressalta que comer algo entre as refeições está permitido, porém é preciso fazer as escolhas certas na hora de degustar o lanchinho. “Opte sempre por alimentos saudáveis, como frutas, frutas secas, sementes, nozes, castanhas, entre outros”, explica Chris.

6# Consumir muito fast food e congelados

Se a correria do dia a dia está fazendo com que o seu cardápio seja formado por fast food e lasanha congelada, você provavelmente vai se arrepender no futuro de não ter reservado mais tempo para suas refeições. Isso porque esses alimentos possuem um nível alto de calorias e conservantes, que favorecem o acúmulo do peso.

“Alimentos industrializados e de fácil preparo geralmente são ricos em gorduras e em sódio, o que contribui muito para o aumento de peso, além de possuírem muitos carboidratos refinados, o que é pior ainda”, explica a nutricionista.

Se o tempo estiver realmente curto, a opção é escolher pizzas integrais e legumes congelados para incluir na dieta. Porém, segundo Chris, a melhor alternativa ainda é fazer o próprio alimento, de forma bastante natural.

Fonte: Thinkstock

7# Dormir pouco

Não são apenas os seus hábitos alimentares que podem fazer você engordar. Noites de sono mal dormidas também contribuem para a formação dos pneuzinhos. Essa foi a descoberta de um estudo das universidades alemãs Tübigen e Lübeck divulgado em julho deste ano, que analisou o comportamento de 14 homens saudáveis, com peso normal.

Ao fim da pesquisa, os especialistas notaram que uma noite de sono ruim faz com que você sinta mais fome no dia seguinte, além de comprometer também o gasto calórico, já que a tendência é que você se movimente menos quando está cansado.

A comprovação dos dados se deu por meio de exames de sangue que mostraram que, nos dias de cansaço, os níveis de grelina (hormônio responsável pela sensação de fome) ficaram mais altos, favorecendo o consumo de um número maior de calorias.

A falta de sono também inibe a liberação de leptina, um hormônio supressor de apetite, dando origem a uma combinação ideal para o acúmulo de peso. Por isso, vale apostar no descanso para fazer as pazes com a balança.

8# Não tomar café da manhã

Quem pensa que abrir mão do café da manhã contribui para o emagrecimento está enganado. Na verdade, o efeito conquistado será o oposto ao desejado. Uma pesquisa da Universidade de Taipei, em Taiwan, descobriu que o risco de obesidade é 34% maior entre as pessoas que não fazem o desjejum logo após o despertar.

Isso porque esse é o período mais ativo para a maioria dos indivíduos e, assim, requer maior quantidade de energia para ser gasta ao longo do dia.

O café da manhã, na verdade, pode ajudar a emagrecer, conforme descobriram especialistas do Hospital das Clínicas de Caracas, na Venezuela. Nessa pesquisa, as mulheres que consumiram metade das suas calorias diárias no café da manhã tiveram mais facilidade em emagrecer.

Ainda de acordo com os pesquisadores, a falta de um café da manhã adequado emite um falso alerta de inanição que o seu corpo tende a lançar quando passa mais de cinco horas em jejum. A partir de então, o metabolismo desacelera e começa a economizar energia, armazenando gorduras em vez de tentar queimá-las.

Fonte: Thinkstock

Para a nutricionista Chris Vitola, pular qualquer refeição contribui para o aumento de peso. “Todas as refeições merecem atenção, principalmente o café da manhã. Tente comer pães integrais, sucos e frutas com aveia, por exemplo”, aconselha ela.

9# Estar sempre estressado

As pressões no trabalho e os problemas em casa também contribuem para o aumento de peso. Segundo a nutricionista, o stress é o grande vilão na questão do peso. “O stress desencadeia uma série de alterações hormonais que nos engordam. Mas uma alimentação balanceada, rica em vegetais e frutas, fibras e água, assim como bons hábitos alimentares, como não pular refeições e comer em um ambiente calmo, ajudam muito no controle do stress e, consequentemente, do peso”, afirma ela.

10# Beber líquido durante as refeições

Aquelas que não conseguem resistir a um copo de suco ou de refrigerante (mesmo que ele seja light) durante as refeições precisam reavaliar seus hábitos para poder controlar o peso com mais facilidade.

De acordo com a nutricionista Chris, tomar líquidos durante o almoço ou jantar dilata o estômago, nos fazendo comer mais, e ainda dilui o suco gástrico, tornando a digestão menos eficiente. “Com isso, deixamos de absorver substâncias importantes, além de estarmos agredindo nossa mucosa intestinal, pois chegam macromoléculas (partículas de alimentos mal digeridas) na parede intestinal”, complementa ela.

11# Comer antes de dormir

Fonte: Thinkstock

Se você está planejando se render a uma refeição caprichada, é melhor deixar para acumular calorias enquanto ainda não anoiteceu. Afinal, comer demasiadamente nas últimas horas do dia pode levar ao sobrepeso. “À noite, o nosso metabolismo está mais lento e, se exagerarmos nesse período, com certeza ganharemos peso. Procure não comer e deitar e prefira sempre alimentos leves, como uma sopa, leite com aveia ou uma fruta”, explica ela.

12# Pular refeições

Para quem acha que ficar o maior tempo possível sem se alimentar é a melhor forma de se manter magro, vale a ressalva da nutricionista de que todas as refeições merecem atenção.

Além de deixar o metabolismo mais lento, fugir da comida faz com que você vá acumulando a sensação de fome ao longo do dia. Assim, o resultado é que, na próxima refeição, você consumirá muito mais alimento do que o necessário.

13# Não fazer exercícios físicos

Aquelas que estão de dieta sabem que o exercício físico não pode ser deixado de lado para conquistar o emagrecimento. Quem deseja manter o peso também não deve fugir da academia. Afinal, essa é a melhor forma de compensar os exageros nas refeições.

E não adianta justificar o sedentarismo com a falta de tempo: um estudo da Universidade do Arizona publicado em julho descobriu que dividir os 30 minutos de exercícios físicos diários recomendados pelos médicos em três sessões de 10 minutos traz tantos benefícios ao corpo quanto malhar continuamente em apenas um período. O segredo está em treinar com pelo menos um pouco de intensidade para que o corpo agradeça.

14# Ter amigos gordinhos

Fonte: Thinkstock

Outro estudo da Universidade do Arizona divulgado pelo Daily Mail em 2011 alertou para a influência dos amigos nos processo de ganho de peso. De acordo com os antropólogos responsáveis pela pesquisa, a obesidade é “socialmente contagiosa”, ou seja, ela se espalha entre amigos e parentes.

Para chegar a essa conclusão, 101 mulheres foram entrevistadas, assim como mais de 800 pessoas entre amigos próximos e parentes das voluntárias. Ao fim do levantamento, ficou comprovado que o risco de obesidade é maior se a rede de contatos do indivíduo tem mais obesos.

Para a nutricionista Chris Vitola, o segredo para evitar o problema é ter consciência e não adquirir os hábitos dos outros. Nesse contexto, vale sair para jantar com menos frequência, já que nem sempre é possível fazer escolhas melhores ou negar as guloseimas oferecidas pelos amigos.

15# Evitar a balança

Para evitar surpresas desagradáveis com a balança, a última dica é não fugir dela. Isso porque, ao saber como andam suas medidas, fica mais fácil controlá-las. “Devemos saber nosso peso e tentar mantê-lo sempre. É muito importante também conhecer a nossa composição corporal, quanto temos de gordura (%) e quanto temos de massa magra. Para as mulheres, o ideal é que o percentual de gordura no corpo fique em 25% e, para os homens, em torno de 15%”, completa ela.

E você, já subiu na balança hoje?

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.