(Fonte da imagem: Reprodução/Metro UK)

Cada um reage de uma maneira quando se sente deprimido, não é mesmo? Alguns não conseguem comer direito, outros comem demais, e existem aqueles que abusam de alguns alimentos, como o chocolate, por exemplo — provavelmente um dos grandes favoritos para esses momentos. Entretanto, você já tinha ouvido falar de alguém que come rochas quando se sente triste?

De acordo com o Metro UK, é isso o que Teresa Widener, uma norte-americana de 45 anos, faz quando está aborrecida. Em vez de abrir uma caixa de bombons, ela pega um martelinho e quebra algumas rochas — coletadas durante passeios românticos com seu marido —, as quais ela estoca em um armário especial da cozinha.

Chupa-pedra

Aliás, Teresa diz ter ingerido mais de 1,3 tonelada de rochas durante os últimos 20 anos, ou seja, o equivalente a uma baleia-jubarte inteira! E não pense que Widener gosta de qualquer pedra. Teresa prefere as rochas alteradas, dessas que se desfazem mais facilmente, admitindo que adora o sabor terroso dos “lanchinhos”.

Widener provavelmente sofre de um distúrbio conhecido como Pica (não ria!), que faz com que as pessoas sintam um apetite incontrolável por substâncias não comestíveis, parecido com o caso de uma mulher britânica que não consegue resistir às esponjas de espuma, especialmente se tiverem cobertura de bolhas de sabão.

Fonte: Metro UK