Começamos a formar opiniões sobre alguém assim que ouvimos um 'alô'
64
Compartilhamentos

Começamos a formar opiniões sobre alguém assim que ouvimos um 'alô'

Último Vídeo

Sabe quando você atende o seu telefone e começa a falar com um estranho? Você não se pega formando uma imagem mental dessa pessoa e, muitas vezes, até formando impressões sobre esse desconhecido com base no que você percebe em sua voz? Então, de acordo com o site Science Now, isso acontece mesmo, e não é só com você não!

Segundo a matéria, um estudo conduzido por pesquisadores do Reino Unido apontou que começamos a formar as primeiras opiniões sobre os demais desde o momento em que ouvimos o primeiro “alô”. Mais especificamente, a partir de como o tom da voz das outras pessoas soam para nós.

Alô?

Fonte da imagem: Pixabay

Para chegar a essa conclusão, os cientistas recrutaram 60 estudantes — sendo metade mulheres e a outra metade homens — e gravaram esses voluntários lendo o trecho de um texto qualquer ao telefone com um tom de voz que não fosse descritivo. Depois, os pesquisadores editaram as gravações e selecionaram apenas os pedacinhos nos quais os participantes diziam “alô”.

A equipe então pediu que outros 300 estudantes ouvissem à gravação dessa única palavra e dessem sua opinião sobre a personalidade da pessoa que haviam acabado de escutar — se parecia ser confiável, amigável etc. Conforme explicaram os pesquisadores, os estudantes não hesitaram em julgar os indivíduos com base apenas nessa palavrinha que ouviram e, surpreendentemente, a análise das personalidades desses desconhecidos foi convergente.

Altibaixos

Fonte da imagem: Pixabay

Os cientistas notaram que os homens que elevavam o tom de suas vozes foram considerados como confiáveis, e o mesmo aconteceu com as mulheres que alternavam a altura da voz. Já os homens com vozes mais baixas foram julgados como sendo mais dominantes, enquanto que com as mulheres aconteceu o contrário, pois as que tinham vozes mais altas foram as que os estudantes consideraram como dominantes.

Segundos os pesquisadores, o tom das nossas vozes é mais uma característica — dentro de uma lista de vários outros aspectos — na qual nos baseamos para julgar as pessoas cada vez que nos deparamos com alguém que não conhecemos. E isso acontece com todo mundo, mesmo que seja de maneira inconsciente. Portanto, não se sinta culpado. Não é só você que está julgando os demais.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.