Com este guia, você vai se tornar um expert em linguagem corporal
65
Compartilhamentos

Com este guia, você vai se tornar um expert em linguagem corporal

Último Vídeo

Recentemente nós falamos aqui no Mega Curioso sobre inteligência emocional e mostramos como isso pode fazer de você uma pessoa de sucesso. Cientistas já perceberam uma coisa: pessoas emocionalmente inteligentes conseguem interpretar expressões faciais com mais facilidade.

Se você já se garante nisso de saber o que uma pessoa sente apenas olhando para o rosto dela, talvez esteja na hora de compreender um pouco mais de leitura corporal, que nada mais é do que entender que gestos e posições também têm muito a dizer – muito mais, inclusive, do que você possa imaginar. A revista Time publicou algumas dicas importantes para quem quer desvendar os segredos da leitura corporal.

Só para você ter ideia, 55% da informação que uma pessoa repassa quando se comunica vem da linguagem corporal. Assustado com o percentual? Pois saiba que quando a conversa é mais emocional, apenas 7% da informação é passada por palavras – o resto fica por conta do corpo.

Essa coisa de leitura corporal é tão curiosa, que é interessante ressaltar algumas das muitas pesquisas já feitas abordando a temática: sabia, por exemplo, que psicopatas conseguem detectar vulnerabilidade apenas analisando a forma como uma pessoa anda? Outro estudo sugere que é possível saber o que um político pensa sobre determinado assunto apenas com base em suas mãos. Será?

Como “ler” alguém

É normal que você esteja se perguntando como é que uma pessoa interpreta a outra por meio da linguagem corporal. Saiba que você deve ficar atento aos sinais inconscientes emitidos por seu interlocutor, sem que ele saiba que está sendo analisado. Os três pontos fundamentais da linguagem corporal são:

  • Discurso e comportamento: Para saber se uma pessoa se sente emocionalmente sintonizada com você, repare se ela usa as mesmas palavras que você; se fala em um tom e em uma velocidade parecidos com os que você usa para falar; se está sentada na mesma posição que você. Basicamente, se a conversa seguir por um ritmo que a faça parecer um jogo de “siga o mestre”, a conexão emocional entre vocês está devidamente estabelecida;
  • Níveis de agitação e atividade: se a pessoa não se movimenta, ela tem pouco interesse no que você tem a dizer, agora se ela se movimenta, indica que está animada. Diversas pesquisas já confirmaram que quando uma mulher balança os pés enquanto está em um encontro romântico, ela provavelmente gosta do homem está a acompanhando.
  • Ênfase e timing: o termo “timing” significa que a pessoa está falando ou fazendo a coisa certa, na hora certa. Se além de ter timing para os comentários pertinentes a pessoa der ênfase em determinados pontos, significa que ela está focada e controlada – são pessoas pouco influenciáveis. Por outro lado, quem não demonstra segurança naquilo que fala, por falta de timing e ênfase, é facilmente manipulável.

Ainda sobre a busca pela excelência na linguagem corporal, é preciso que você preste muita atenção no interlocutor. Nesse sentido, há vieses que você deve analisar, para melhorar sua capacidade de percepção:

  • Pense no contexto: as pessoas nessa situação agiriam da mesma maneira que a pessoa que conversa com você está agindo?
  • Procure ações conjuntas e não isoladas: não foque apenas em um detalhe ou gesto. Observe sempre o todo;
  • Compare: como essa pessoa age normalmente?
  • Saiba que você pode ser enganado por seus próprios preconceitos. Para entender o outro é preciso entender a si mesmo: veja se você não está tirando conclusões porque gosta ou porque não gosta da pessoa.

A forma como o corpo humano se comunica é frequentemente alvo de pesquisas, e os cientistas já chegaram a algumas conclusões específicas bastante curiosas sobre linguagem corporal:

  • Pernas cruzadas são um mau sinal durante negociações. Parece bizarro, mas reuniões de negócios terminam melhor quando ninguém está com as pernas cruzadas. Só para você ter ideia, a análise de 2 mil reuniões mostrou que nenhuma delas terminou bem quando pelo menos uma pessoa estava com as pernas cruzadas;
  • Quer saber se alguém está mentindo ou traindo a sua confiança? Repare se, durante uma conversa, a pessoa tem estas quatro atitudes: encosta na sua mão, encosta no seu rosto, cruza os braços e mantém uma postura inclinada para algum lado, e não ereta. Esses sinais isolados não representam muita coisa, mas quando se apresentam em conjunto, provavelmente indicam mentira e/ou traição;
  • Por outro lado, pesquisas já comprovaram que pessoas confiáveis são mais emocionalmente expressivas. Confie especialmente em quem é agradável com todas as pessoas, e não apenas com um grupo específico;
  • Com relação às mãos: gestos feitos com as palmas das mãos para baixo indicam poder; o contrário, submissão;
  • Homens e mulheres usam diferentes linguagens corporais na hora da sedução: mulheres começam sorrindo, erguendo as sobrancelhas, abaixando as pálpebras rapidamente e, em seguida, desviam o olhar. Na sequência, quase que sem exceções, elas colocam as mãos perto da boca e sorriem, passam a língua nos lábios ou estufam o peito enquanto olham fixamente para a pessoa desejada;
  • Os homens, por sua vez, inflam o peito, deixam o queixo saliente, arqueiam as costas, fazem gestos com as mãos e os braços e fazem movimentos que possam demonstrar confiança e chamar a atenção para o seu poder;

O fato é que se você quer bancar o entendido em linguagem corporal, precisa evitar cair em alguns lugares comuns, afinal braços cruzados nem sempre significam falta de interesse. A seguir, confira alguns erros comuns, cometidos por pessoas que tentam avaliar a forma como os outros se comunicam por meio de gestos:

  • Não se pode ignorar o contexto: a ideia de que alguém de braços cruzados não tem interesse não serve, por exemplo, se ela estiver em um ambiente gelado ou se a cadeira na qual está sentada não possui encosto de braço;
  • Repare em todo o conjunto: algumas pessoas ficam obcecadas com a ideia de leitura corporal e acabam focando apenas em um ponto de análise, quando, na verdade, o ideal seria observar o todo: se a pessoa está suando, como está a respiração dela, se ela toca o rosto e por aí vai;
  • Perceba comportamentos padrões: se uma pessoa é sempre saltitante, você não precisa analisar isso. Agora se a pessoa é sempre saltitante e, de uma hora para outra, muda o comportamento, aí você precisa prestar atenção;
  • Fique atento a estes detalhes: saiba apenas que se você já gosta ou se deixa de gostar de uma pessoa, isso vai afetar o julgamento que você faz dela. Se a pessoa faz algum elogio a você, se ela se parece com você ou se você a considera atraente, talvez seus julgamentos sobre ela sejam favoráveis, ainda que você não perceba isso – coisas do inconsciente humano.

***

E aí, você já sabia que a linguagem corporal pode acabar revelando algumas informações que não deixamos claras por meio das palavras? Deixe sua opinião sobre o assunto nos comentários!

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.