Aprenda a não se preocupar mais com o que os outros pensam de você
76
Compartilhamentos

Aprenda a não se preocupar mais com o que os outros pensam de você

Equipe MegaCurioso
Último Vídeo

É essencial se preocupar com as outras pessoas e pensar sempre se o que se diz não pode ofender alguém por perto – está aí uma questão básica de boa convivência. O problema é que às vezes achamos que as outras pessoas estão nos julgando sempre e nos condicionamos a viver com esse medo do que os outros pensam a nosso respeito – dica: possivelmente pensam BEM menos do que você imagina. A seguir, veja algumas dicas para deixar de se importar tanto com a opinião alheia:

1 – Entenda a sua preocupação

É normal que você se preocupe com a impressão que causa nas outras pessoas, afinal o que elas pensam a seu respeito é um fator que pesa na formação da sua identidade, e a importância que damos à opinião alheia pode ter a ver com a necessidade que temos, durante a infância, de termos nossas atitudes validadas por nossos pais e professores.

Na fase adulta, no entanto, não deveríamos esperar a aprovação de outras pessoas – a não ser, óbvio, em relações de trabalho, íntimas ou familiares. Infelizmente, quando dependemos da aceitação alheia, nos tornamos obcecados e passamos a guiar nossa vida com base no que outras pessoas – às vezes nem tão importantes assim – pensam sobre nós.

2 – Perceba se as pessoas do seu convívio realmente se importam

Pense naquela sua grande fraqueza ou no defeito que você tenta a todo custo esconder das pessoas. Quer saber de uma coisa? Possivelmente aqueles ao seu redor nem repararam nisso tudo que tira o seu sono, nem têm interesse na sua calça, que está com uma manchinha em uma das pernas. ou na forma como você anda. As pessoas nos criticam muito menos do que imaginamos. Aceite isso.

3 – Crie a sua própria história

Frequentemente, a visão negativa que achamos que outras pessoas têm a nosso respeito é a nossa própria voz nos criticando. A verdade é que é bem possível que sua imagem não seja tão negativa quanto você acredita, e uma boa maneira de resolver essa questão de autoimagem é rever a sua própria vida, suas conquistas e suas experiências. Dessa forma, você pode criar a sua própria história e ter uma consciência mais realista a respeito de você mesmo.

Em vez de vestir a carapuça da pessoa que SEMPRE age de determinada maneira, veja o que tem na sua vida que parece ser bom o suficiente para que você se enxergue de outro modo.

4 – Questione a sua voz interna

Há uma voz dentro de você que diz, com certeza absoluta, que a namorada do seu primo odeia você e quer que você sofra e morra. Se não houver uma evidência clara disso, como algo direto que ela tenha dito ou feito, será mesmo que tem por que você continuar pensando nesse assunto? Um jeito simples de resolver a questão: tente, durante uma conversa, perguntar o que essa moça acha do fato de você ser primo do namorado dela e, por causa disso, ficarem mais próximos.

5 – Saia da sua zona de conforto

Ninguém gosta de saber que é o desafeto de alguma pessoa. A verdade é que nunca saberemos ao certo como alguém se sente com a nossa presença, mas, mesmo quando a suspeita é a de que alguém na sala não vai com a nossa cara, podemos continuar nesse ambiente mesmo assim. E isso é mais simples do que supomos.

Sair da zona de conforto e conviver com pessoas que não são necessariamente nossas fãs é um exercício bem interessante. Se você morre de medo de falar em público, por exemplo, comece aos poucos falando mais quando estiver em companhia de outras pessoas.

Você se incomoda com o que as outras pessoas pensam a seu respeito? Comente no Fórum do Mega Curioso

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.