Será mesmo que “é dos canalhas que elas gostam mais”?
978
Compartilhamentos

Será mesmo que “é dos canalhas que elas gostam mais”?

Último Vídeo

Seres humanos adoram estereótipos, por mais bizarro que isso seja. Psicologicamente, a verdade é que temos certa necessidade de nos encaixar em alguns rótulos, e hoje vamos falar sobre dois deles: o do homem “bonzinho demais” e o do típico “canalha”.

“Todo canalha é magro”, dizia Nelson Rodrigues, e “bonzinho só se f%d$”, repetiria o consenso popular, sem falar, é claro, na máxima de que “é dos canalhas que elas gostam mais”, que deixa qualquer leitor de Xico Sá com o sorriso de orelha em orelha. A questão é: será? Será mesmo que as mulheres se sentem mais atraídas pelos caras de caráter duvidoso e boa lábia? Será que os “bons moços” ficam mesmo de lado na dança do flerte?

Essa afirmação de que as mulheres querem mesmo os bad boys vai contra a ideia de que as garotas estão à procura de um homem carinhoso, compreensivo, fiel e cheio de amor para dar. Será que os bad boys têm realmente o seu charme?

O que a Ciência tem a falar sobre isso?

Fonte: Giphy

Em termos de senso comum, até que faz sentido e nenhuma dessas afirmações nos soa estranha aos ouvidos, mas será que existe alguma comprovação científica para isso? Existe. Uma pesquisa sugere que alguns homens bebem e fumam justamente porque esses dois hábitos ajudam a manter o visual bad boy, o que os torna mais atraentes, pelo menos em curto prazo.

Além do estereótipo criado com a ajuda da bebida e do cigarro, a definição de “canalha” inclui questões de comportamento, do cara mais rude, mais “chucro” mesmo, quase insensível. Para entender se as moças realmente curtem esses caras, o jeito foi apresentar a um grupo de voluntárias uma série de personalidades diferentes, de modo que elas pudessem ranquear suas favoritas.

Testando

Fonte: Giphy

Em um desses estudos, as voluntárias precisavam ajudar a personagem fictícia Susan a escolher um entre três homens hipotéticos. Um deles era aquele cheio de carinho e atenção para dar; o outro, insensível e cruel; e o terceiro cara era neutro: nem canalha nem bonzinho. Para a surpresa dos pesquisadores, o cara bonzinho liderou a votação e foi selecionado como a melhor opção para Susan e para quem estava votando também.

Outra pesquisa que também buscava analisar as mesmas questões de preferências femininas pediu para que as participantes lessem anúncios de namoro. Os resultados mostraram que os homens que se descreveram como altruístas foram classificados como mais atraentes tanto para relacionamentos curtos quanto para os de longa duração. De novo, ponto para os bonzinhos.

Não é de hoje, aliás, que estudos desse tipo têm comprovado que as mulheres gostam mesmo é de homens mais sensíveis, confiantes e de temperamento leve – pouquíssimas são as mulheres que querem namorar homens agressivos e exigentes demais. A verdade é que, quando as mulheres descrevem o tipo de homem perfeito, aquele que ganha é o considerado legal, nunca o canalha.

É dos bonzinhos, na verdade, que elas gostam mais

Fonte: Giphy

A verdade é que ser uma pessoa legal é algo que só traz benefícios – ter uma personalidade mais gentil e bacana é algo capaz de deixar uma pessoa fisicamente mais atraente. Características como simpatia, generosidade e decência são valorizadas tanto por homens quanto por mulheres, aliás. Apresentar esses traços de personalidade faz uma pessoa ser vista como mais bonita e atraente.

Logicamente, nós não nos atraímos apenas por pessoas legais. A verdade é que os narcisistas, que são, em definições de personalidade psicológica, pessoas preocupadas apenas com elas mesmas, manipuladoras, arrogantes e que se sentem superiores em relação aos demais, mesmo não sendo, são atraentes também – pelo menos no início.

A arapuca dos narcisistas

Fonte: Giphy

Narcisistas são atraentes de uma forma tóxica e é preciso ter cuidado com eles. Por valorizarem demais a aparência, essas pessoas dedicam tempo a construir uma boa máscara externa, que, em ocasiões sociais e em relacionamentos de curto prazo, acabam ajudando a criar uma visão de que são pessoas sedutoras, generosas e bacanas.

O problema com os narcisistas são as relações duradouras, já que, com o passar do tempo, percebemos que essas pessoas são difíceis de se lidar, frias, hostis, arrogantes, egoístas e agressivas. Justamente por isso, narcisistas não são conhecidos por terem relacionamentos longos – tanto amorosos quanto de amizades e de trabalho. Além disso, enquanto esses relacionamentos duram, os narcisistas não se saem bem em quase nenhum aspecto.

Além do charme inicial do narcisista, que é uma das explicações para que as pessoas acabem namorando canalhas, há o fato também de que ficar com alguém com esses traços de personalidade pode ser uma repetição de padrão, que é o que acontece quando a pessoa sempre se relaciona com narcisistas e acaba caindo no papinho deles, sem se dar conta disso em seu estado consciente de pensamento. Ainda assim, a maioria das pessoas prefere mesmo é se relacionar com os “bonzinhos”.

Sobre a importância de quebrar padrões

Fonte: Giphy

O problema com o senso comum de que mulheres não gostam de homens bonzinhos é justamente que essa ideia acaba criando um estereótipo irreal, o que ajuda a formar expectativas injustas a respeito do próprio comportamento humano.

Na prática, acreditar que mulheres gostam mesmo é dos canalhas tem implicâncias sociais em termos de misoginia e machismo, já que essa ideia acaba permitindo que os homens culpem ou odeiem as mulheres em vez de apenas trabalharem melhor suas técnicas de sedução e seus ideais de romance. No final das contas, o que funciona mesmo é agir de modo não canalha, meninos. Assim, todo mundo fica mais feliz.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.