Finalmente! Cientistas descobrem medicamento que ajuda a queimar calorias
166
Compartilhamentos

Finalmente! Cientistas descobrem medicamento que ajuda a queimar calorias

Último Vídeo

Um dos maiores problemas de quem quer emagrecer é, certamente, a busca pelo controle de calorias ingeridas e gastas ao longo do dia. Aliás, por mais que a média de ingestão calórica seja referenciada sempre entre 2.000 e 2.500, cada pessoa tem um exercício metabólico único.

É graças ao metabolismo de cada indivíduo que tem gente que come muito e não engorda e há também quem come relativamente pouco e mesmo assim acabe ganhando peso. Para saber exatamente quantas calorias seu corpo gasta durante o dia, procure um nutricionista – esse profissional vai solicitar os exames necessários para que você comece a entender melhor como funciona seu próprio corpo.

Boas notícias

Ganhar ou perder peso é, de modo grosseiro, uma questão matemática: seu corpo gasta energia para se manter vivo, mas aumenta esse gasto quando você pratica algum exercício físico; portanto, comer menos e se mexer mais é a conta certa para quem quer eliminar uns quilinhos.

A esperança do momento está na hipótese de que, um dia, quem sabe, a ciência descubra um jeito de perder peso sem tanto esforço. Já imaginou, por exemplo, que incrível seria se houvesse uma maneira de seu corpo queimar mais calorias sem necessariamente praticar atividades físicas?

A boa notícia é que uma pesquisa recente, comandada por Michael Downes e Ronald Evans, do Instituto Salk, já provou que isso é possível. De acordo com os resultados divulgados pelo Nature Medicine, novas drogas conseguiram fazer com que um grupo de ratinhos queimasse mais calorias e, de quebra, tivesse seus níveis de colesterol ruim diminuídos.

Testes

A droga atua acelerando o metabolismo dos ratinhos, e a ideia é dar início a testes realizados com pessoas em breve. Por enquanto, nas reações observadas nos animais, percebeu-se que o novo medicamento conseguiu impedir o ganho de peso em ratinhos obesos, ajudando-os a manter os níveis de glicose dentro do tolerado, o que é ótimo para prevenir doenças como o diabetes. Isso tudo sem fazer alterações na dieta dos animais.

Além disso, os cientistas observaram a maneira como a substância atua quando chega até a gordura branca, que reserva energia – a “gordura marrom” é a que ajuda a queimar energia. Até 2009, acreditava-se que pessoas adultas não tinham esse tipo de gordura que ajuda a emagrecer, mas felizmente alguns pesquisadores conseguiram provar o contrário.

A noção de que a gordura marrom existe e a criação do novo medicamento podem, finalmente, nos deixar próximos da solução ideal para a queima de calorias. Além disso, os pesquisadores acreditam que, em breve, a gordura branca poderá ser convertida em marrom.

Descoberta

Essa droga foi descoberta graças aos estudos da FXR, uma proteína que passa por alterações sempre que começamos a comer. A FXR desempenha um papel importante também na digestão dos alimentos, fazendo com que os níveis de açúcar no sangue diminuam e que o corpo queime gordura para se preparar para o alimento que está a caminho.

Até o momento, ninguém havia conseguido elaborar algum remédio de emagrecimento usando essa proteína como base, até mesmo porque ela sofre tantas mutações que acabaria trazendo diversos efeitos colaterais. A droga que está sendo testada, no entanto, afeta somente os receptores intestinais.

A ideia é impedir que a droga entre no sistema sanguíneo para que não seja levada ao corpo inteiro. Dessa maneira, seria possível ter um medicamento realmente eficaz para quem quer perder peso. E aí, o que você achou da novidade?

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.