Vídeo da década de 60 mostra soldados britânicos sob o efeito do LSD

O LSD é uma das mais potentes drogas alucinógenas de que se tem notícia, e a substância — chamada dietilamida do ácido lisérgico — foi sintetizada pela primeira vez em 1938. O composto é obtido a partir de um fungo que pode ser encontrado no centeio e outros grãos, e se tornou bastante famoso na década de 60, especialmente entre os defensores da contracultura.

De acordo com o National Institute on Drug Abuse — NIH —, o uso do LSD pode desencadear a manifestação de diversas sensações emocionais, assim como provocar alterações na capacidade de percepção. Em doses mais altas, os usuários costumam sofrer alucinações e podem, por exemplo, acreditar que são capazes de ouvir cores e enxergar sons.

Além disso, é muito difícil prever qual será o efeito provocado pela droga e, dependendo do estado psicológico de cada um, ela pode despertar sensações de desespero, pânico, paranoia e medo de perder o controle, resultando em uma experiência extremamente desagradável. Sem falar nos flashbacks, ou seja, na repetição de determinados trechos das “viagens” provocadas pelo LSD dias — e até anos — depois do contato com a substância.

Soldados doidões

Depois de ler um pouquinho a respeito do LDS e dos efeitos que essa substância pode desencadear, quem em sua sã consciência daria esse tipo de droga a um bando de soldados (aparentemente) armados?  O Exército Britânico! Pois é, caro leitor, as Forças Armadas a serviço da coroa da Inglaterra conduziu experimentos nos quais administrou a dietilamida do ácido lisérgico a seus homens para ver o que acontecia — e alguns deles foram registrados em vídeo. Confira:

De acordo com o narrador, a droga foi administrada a um grupo de soldados antes que eles iniciassem uma série de exercícios táticos, e apenas 25 minutos depois de o LSD ser tomado, os primeiros efeitos já podiam ser notados. Segundo explicou, apesar de a maioria dos homens se mostrar relaxada — e até risonha —, um dos rapazes não reagiu muito bem à substância e teve que ser afastado do experimento.

Trinta e cinco minutos depois de tomar a substância, o operador do rádio do pelotão começou a mostrar dificuldades para manejar o equipamento (você pode vê-lo enroscado com o aparelho no minuto 0:28 do vídeo), e a eficiência do time responsável pelos lança-mísseis caiu dramaticamente. Sim, caro leitor, deram lança-mísseis nas mãos dos soldados drogados!

Desse ponto em diante, a coisa degringolou de vez. Os soldados — que estavam participando de um exercício que simulava o ataque a uma área ocupada por tropas inimigas — perderam toda a noção de urgência e simplesmente não conseguiam decidir o que fazer.

No minuto 0:48, por exemplo, é possível ver o comandante do pelotão tentando usar o mapa para localizar o quartel general, e o oficial responsável por acompanhar os prisioneiros incapaz de reconhecer a estrutura — que se encontrava a alguns metros de distância e em plena vista. Em seguida, o narrador explica (enquanto vemos um soldado todo enrolado em uma árvore) que a comunicação por rádio também se tornou impossível ao longo do exercício.

Uma hora e dez minutos depois de tomar o LSD, os pobres oficiais são vistos tentando — entre gargalhadas — seguir adiante com as atividades. No entanto, depois de um dos soldados resolver subir em uma árvore (no minuto 1:18 do vídeo) para alimentar os pássaros, o comandante do pelotão decidiu desistir do exercício, admitindo que ele já não era mais capaz de controlar seus homens ou ele mesmo, caindo na risada.

*Publicado em 24/11/2015

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.