Eike Batista não é o único: conheça 5 bilionários que perderam dinheiro
219
Compartilhamentos

Eike Batista não é o único: conheça 5 bilionários que perderam dinheiro

Último Vídeo

O mundo parou para falar de Eike Batista, o empresário brasileiro que foi do sucesso ao fracasso em muito pouco tempo. A ambição de Eike resultou em uma ideia genial: criar várias empresas altamente lucrativas que se autossustentariam. O negócio em cadeia parecia ser tão perfeito que investidores de todo o mundo depositaram confiança e dinheiro em um empreendimento petrolífero que tinha tudo para dar certo. Mas não deu.

Eike não está sozinho. Da mesma forma que ele perdeu – e está perdendo – muito dinheiro, outros homens de negócio também viram o fim de seus dias de glória bem mais cedo do que esperavam. Confira alguns desses casos a seguir:

1. Bill Gates

Fonte da imagem: Reprodução/cnmeonline

O fundador da Microsoft já foi considerado o homem mais rico do mundo, mas perdeu seu título em 2010 depois de ter doado alguns bilhões de dólares a instituições de caridade. Um terço de sua fortuna, mais de US$ 28 bilhões, foi direcionado a causas filantrópicas.

Ele e sua esposa, Melinda Gates, têm sua própria instituição, que foca seus projetos em melhorias na educação, na saúde e no desenvolvimento de vários países, além dos EUA. Sobre sua fortuna, que ainda é bastante alta – US$ 67 bilhões –, Bill declarou que seu dinheiro só é útil até certo ponto, e que seu objetivo é arrecadar mais para ajudar os necessitados.

Que fique claro, então, que Bill Gates não está nesta lista por má administração de seus negócios ou bens. Ele apenas já não é mais o homem mais rico do mundo, e por uma razão mais do que nobre.

2. Séan Quinn 

Fonte da imagem: Reprodução/rte

Imagine que em um ano você tem US$ 6 bilhões e, de repente, em questão alguns meses, tudo o que sobra são US$ 15 mil. Esta é a história do irlandês que já foi considerado o homem mais rico da terra da Guinness.

Tudo começou em 2007, quando Quinn decidiu fazer um enorme investimento. Ele escolheu o Banco Anglo Irlandês para depositar praticamente todo o seu dinheiro. Em poucos meses o banco sofreu um prejuízo imenso devido à crise vivida pelo país e principalmente pelo setor imobiliário à época.

A Irlanda nacionalizou o banco, na tentativa de evitar um verdadeiro colapso. A medida consumiu com US$ 2,8 bilhões investidos por Quinn. O novo banco, IRBC, tomou posse de todos os bens das empresas ligadas a ele, incluindo o Grupo Quinn, que recebeu apenas US$ 15 mil após os acertos de contas.

O caso ainda não está encerrado e a família de Quinn move um processo contra o Banco Anglo Irlandês.

3. Allan Stanford

Fonte da imagem: Reprodução/nydailynews

Nascido em berço de ouro, no Texas, o financista Stanford era o tipo de bilionário que contava com sua própria frota de jatinhos particulares, coleções de iates e por aí vai. Ele estava listado na Forbes como um dos homens mais ricos de toda a América, sendo dono de uma fortuna de US$ 2,2 bilhões.

Tudo mudou em 2009, quando Stanford foi condenado por lavagem de dinheiro e diversas operações fraudulentas, incluindo apropriações indevidas da verba de seus investidores – mais de 20 mil esperam, ainda, pelo retorno de seu dinheiro. Ao todo, Stanford roubou US$ 7 bilhões. Atualmente, ele cumpre uma pena de 110 anos.

4. Masayoshi Son

Fonte da imagem: Reprodução/josephseif

Além de ser considerado o Bill Gates do Japão, Masayoshi Son é também o homem que teve o maior prejuízo da História. Os negócios de Son começaram em 1981, com a criação do Softbank, um grupo de telecomunicações.

Durante a explosão da internet, a companhia foi avaliada em US$ 180 bilhões, e o patrimônio líquido de Son era US$ 78 bilhões. Em 2004, porém, as ações da empresa despencaram em 98% e Son perdeu a maior quantia de dinheiro de todos os tempos.

Determinado, o empresário e sua companhia retornaram ao mercado alguns anos depois, agora contando com a companhia telefônica Sprint. Hoje a Softbank é a terceira maior companhia de telefonia móvel no Japão e, mesmo com todo o prejuízo anterior, Son é considerado ainda a segunda pessoa mais rica do país.

1. Anil e Mukesh Waged

Fonte da imagem: Reprodução/washingtonpost

Mukesh é considerado o homem mais rico da Índia, tendo como patrimônio a empresa Reliance Industries; seu irmão, Anil, é dono da Reliance Communication.

A rúpia indiana – moeda usada no país – passou a ser considerada uma das mais desvalorizadas do momento, o que acabou baixando os investimentos nas ações das duas empresas. Mukesh teve prejuízo de US$ 5,6 bilhões, e Anil, de US$ 1,3 bilhão. Os dois, que viviam brigando desde a morte do pai, há 10 anos, decidiram unir forças, unificar as duas empresas e tentar melhorar o relacionamento que tinham um com o outro.

A ideia valorizou as ações, mas não o suficiente para que eles recuperassem o prejuízo. À medida que moeda local volta a se estabilizar, a fortuna dos irmãos faz a mesma coisa.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.