Seja o primeiro a compartilhar

9 letras esquecidas que poderiam estar no alfabeto

Que os idiomas são vivos e mudam constantemente nós sabemos e estamos até acostumados a isso, mas você sabia que o alfabeto, o conjunto de letras que utilizamos para compor palavras, também mudou ao longo do tempo?

O alfabeto é uma das primeiras coisas que nos é ensinada na escola, mas o usado atualmente é menor do que o original, já que algumas letras tiveram seu uso abandonado sem você nem mesmo saber. Confira dez letras esquecidas ou abandonadas dos alfabetos.

1. Ethel (œ)

(Fonte: Wikimedia Commons)(Fonte: Wikimedia Commons)

Ethel, representada por œ, é uma letra do alfabeto latino antigamente utilizada para representar a ligação fonética entre “o” e “e”. No inglês, a maior parte das palavras que usavam essa letra tinham origem no alfabeto latino, mas seu uso foi sendo esquecido até ser completamente substituído por um simples “e”.

2. Thorn (þ)

(Fonte: Society of Fonts)(Fonte: Society of Fonts)

Empregado em vários idiomas antigos, como o gótico, o norueguês e o sueco, o thorn foi substituído pelo dígrafo “th”. Sua origem está ligada à runa e, apesar de ter semelhança com a arcaica letra grega sho, elas não estão historicamente relacionadas.

3. Wynn 

(Fonte: Investix)(Fonte: Investix)

Wynn é a mãe da letra “w”. Foi retirada do idioma inglês no século XIV, dando lugar ao “uu”. Em inglês, a atual letra “w” se chama, justamente por isso, double-u, ou “duplo u”.

4. Yogh 

(Fonte: Trini Radio)(Fonte: Trini Radio)

Yogh é outra letra obsoleta com origem no inglês arcaico. Era utilizada para reproduzir o som que fazemos no fundo da garganta, que no inglês é interpretado por “gh” mudo, como na palavra daughter (filha).

5. Ampersand (&)

(Fonte: Medium)(Fonte: Medium)

Também conhecido como “e comercial”, a ampersand é majoritariamente um caractere utilizado com o objetivo de agregar estilo à frase em que está inserida. Seu nome é a contração de uma expressão inglesa que significa “e por si” e surgiu como representação inglesa da conjunção aditiva latina ET, equivalente ao nosso “e”.

6. G Insular 

(Fonte: Wikimedia)(Fonte: Wikimedia)

O G insular é o precursor da letra yogh do inglês médio. Utilizada primeiramente pelos irlandeses e, na sequência, no inglês arcaico. Por algum tempo, foi usado juntamente ao G carolíngio, mas com pronúncias diferentes, ainda que ambas fossem variantes da mesma letra latina G.

7. Ash (æ)

(Fonte: Shutterstock)(Fonte: Shutterstock)

A pronúncia é semelhante, mas não estamos falando de um personagem de Pokémon. O uso da ash também está ligado ao inglês antigo e representava uma espécie de vogal curta, como a letra “a” em cat (gato).

No inglês moderno, seu uso é ligado ao emprego de estilo na grafia de determinadas palavras, enquanto no islandês e dinamarquês ela ainda é usada, porém com o som do latim original, algo como um “i”.

8. Eth (ð)

(Fonte: Wikimedia)(Fonte: Wikimedia)

Ethe tem origem semelhante a thorn, como se fossem da mesma família. Também seria para representar o dígrafo th, porém para pronúncias com som um pouco diferentes, como nas palavras inglesas this e that. A proximidade com thorn fez com que fosse deixada de lado, posteriormente se fundindo com o caractere grego "y".

9. Et tironiano

(Fonte: Wikimedia)(Fonte: Wikimedia)

Et é uma ligatura, a combinação de duas letras para formar um som, de origem nos tempos do Imperador Romano Cícero, desenvolvida por seu secretário, Tiro. Batizada como nota tironiana, foi utilizada por muitos anos até ser substituída pelo ampersand, de quem é considerado "pai". Foi resgatada pela escrita gótica da Idade Média e seria a mãe da nossa conjunção aditiva “e”.

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.