Seja o primeiro a compartilhar

5 banheiros historicamente importantes

A sanidade básica é um dos aspectos mais relevantes da evolução humana e também parte essencial do nosso comportamento social. É por esse motivo que nós acabamos desenvolvendo versões de banheiros cada vez mais modernas, que substituíram outros elementos como os penicos e os buracos de cocô na Idade Medieval. 

Sendo assim, podemos dizer que todos os banheiros são, de certa forma, historicamente importantes. Mesmo assim, uns são ainda mais relevantes do que os outros e existem motivos específicos para isso. Pensando nisso, nós separamos uma lista com cinco dos banheiros mais importantes da história do mundo. Veja só!

1. Trono da rainha

(Fonte: Wikimedia Commons)(Fonte: Wikimedia Commons)

Em 1596, o inventor Sir John Harington tornou-se o primeiro ser humano a projetar um modelo de privada com descarga, usando a água para levar os dejetos para longe. O projeto foi desenhado para servir a sua madrinha, a rainha Elizabeth I. Inclusive, esse foi o motivo dele deixar de ser exilado da corte real — Harington foi banido por seu humor ácido.

Após ver o projeto inicial de seu afilhado, Elizabeth pediu para que uma versão idêntica fosse instalada no Palácio de Richmond. O sistema envolvia uma panela com uma válvula de couro que deixava a água entrar no vaso. 

2. O banheiro demolido

(Fonte: Internet/Reprodução)(Fonte: Internet/Reprodução)

Cobrar para as pessoas usarem o banheiro sempre foi um hábito comum nos Estados Unidos. Entretanto, a deputada estadual da Califórnia, March Fong Eu, considerava essa apenas mais uma prática sexista direcionada para as mulheres. Segundo Fong, como os homens urinavam em pé, eles conseguiam se aliviar em qualquer lugar.

Para reforçar seu ponto de vista, ela pegou uma marreta e espancou um vaso sanitário de porcelana nos degraus do Capitólio do Estado da Califórnia em 1969. Em 1974, então, o governador da Califórnia, Ronald Reagan, assinou uma lei proibindo banheiros pagos na região.

3. Banheiro subaquático

(Fonte: Wikimedia Commons)(Fonte: Wikimedia Commons)

Em 1998, os restos do navio naufragado USS Monitor da Guerra Civil foram descobertos e, com eles, também acharam resquícios de um artefato curioso: um banheiro com descarga. Projetado pelo inventor sueco John Ericsson, a embarcação era revestida de ferro e apresentava um novo sistema de remoção de resíduos que agia de forma semelhante a um tubo de torpedo. 

Uma vez que os marinheiros tivessem finalizado seus afazeres no banheiro, os resíduos seriam selados sob uma válvula e descarregados na água. Esse é considerado o primeiro sistema de vaso sanitário a funcionar sob a linha d'água.

4. Banheiro do Elvis

(Fonte: Wikimedia Commons)(Fonte: Wikimedia Commons)

O ilustre cantor Elvis Presley foi encontrado morto por sua namorada Ginger Alden no chão de seu banheiro do segundo andar em Graceland após ter caído do assento. O incidente aconteceu em agosto de 1977 e acredita-se que o rei do rock tenha sido vítima de problema cardíaco.

A causa teria sido o uso excessivo de medicamentos prescritos. Desde então, o toalete de Graceland tornou-se um dos mais relevantes de toda a história. Entretanto, os visitantes que decidirem ir até a antiga residência de Presley não poderão dar uma espiada nesse cômodo, visto que ele foi lacrado.

5. Banheiro de televisão

(Fonte: Internet/Reprodução)(Fonte: Internet/Reprodução)

Com padrões de transmissão cada vez mais altos, os programas de televisão precisavam apresentar cenários cada vez mais reais para entreter seus espectadores. Foi assim que o programa The Brady Bunch decidiu construir um banheiro de verdade, com um seguinte detalhe: não existia privada. 

No episódio Leave It to Beaver, televisionado em 1957, o personagem Beav mantém um jacaré de estimação dentro do tanque localizado no cômodo, que era um dos poucos componentes que os produtores podiam mostrar. Mesmo assim, esse se tornou um dos primeiros banheiros, ao menos parcialmente, mostrados na televisão.

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.