Trindade: conheça a ilha mais isolada do litoral brasileiro
1.074
Compartilhamentos

Trindade: conheça a ilha mais isolada do litoral brasileiro

Último Vídeo

O ponto mais oriental da porção continental do território brasileiro é a Ponta do Seixas, em João Pessoa (PB); mas é a ilha da Trindade, localizada 1,1 mil quilômetros mar adentro, o primeiro lugar do Brasil a ver a luz do Sol: por lá, o dia começa antes das 5 horas da manhã, no horário de Brasília.

Protegida permanentemente pela Marinha, a localidade não abriga moradores fixos, exceto os pesquisadores e militares que são autorizados a ficar nela temporariamente. A comunicação com o continente é feita através de uma lan house, que possui quatro computadores, e de um telefone público, cujas ligações interurbanas são gratuitas.

Origem

Com 9 quilômetros quadrados, ela pode parecer minúscula em termos territoriais, mas possuía importância estratégica no desconhecido Atlântico Sul nos tempos das Grandes Navegações. Foi descoberta pelo navegador português João da Nova, em 1501, e, já no ano seguinte, passou a ser chamada de Trindade, em referência à doutrina apregoada pelo cristianismo. Duzentos anos depois, os ingleses bem que tentaram reivindicar a sua posse, mas não obtiveram sucesso.

Geólogos chegaram à conclusão de que a ilha faz parte de uma cadeia de picos originada há milhões de anos no fundo do oceano Atlântico, decorrente de atividade vulcânica — a chamada Zona de Fratura Vitória-Trindade —, que é uma espécie de cordilheira de montanhas submersas que se estende, em linha reta, da capital capixaba em direção ao continente africano. Somente duas elevações se encontram acima do nível do mar: Trindade e o inabitado arquipélago de Martim Vaz, situado a 50 quilômetros da ilha e lar de caranguejos e aves migratórias.

Realidade atual

A despeito de ser um paraíso encravado no meio do oceano Atlântico, nem tudo são flores em Trindade. Até a primeira metade do século 19, a ilha era coberta quase inteiramente por árvores; no entanto, a introdução de caprinos e a paulatina retirada da sua cobertura vegetal iniciaram um forte e irreversível processo de erosão no solo do lugar. Como reflexo disso, a vegetação se tornou escassa, e vários cursos-d’água e mananciais que existiam foram se esgotando ao longo do tempo.

Atualmente, ela se encontra inacessível para turistas e está sob os cuidados de 32 oficiais da Marinha e de pesquisadores que investigam a riqueza da fauna marinha. Distante do continente, Trindade se regenera dos impactos causados pela ação humana e impera, silenciosa, sobre as águas do Atlântico Sul.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.