Existe um jeito certo de pegar o seu gatinho, e não é pelo cangote!
247
Compartilhamentos

Existe um jeito certo de pegar o seu gatinho, e não é pelo cangote!

Último Vídeo

Se você é um gateiro de plantão, provavelmente já passou por algum probleminha na hora de segurar um bichano. Às vezes, foi na hora de tirar o seu pet de cima de algum móvel, dar um comprimido ou simplesmente ao pegar um felino desconhecido no colo. Sim, pessoas loucas por animais volta e meia saem agarrando os dos amigos, né?

E essas coisas podem acabar resultando em uma mordidinha aqui,  um pequeno arranhão ali. Nada que mate, mas que com certeza seria um prazer evitar. O que acontece é que muitas vezes o bichinho não tem problema com você, mas sim com a maneira que você o segura.

O veterinário Uri Burstyn mostrou no YouTube algumas formas de segurar os felinos de um jeito que fique bom para eles e para nós!

O primeiro conselho do veterinário é provavelmente o mais importante: quando se trata de um gatinho desconhecido, o melhor é deixar que ele cheire a sua mão para que te “conheça”, e em seguida fazer alguns carinhos, demonstrando que está tudo bem. Se você vir que ele está de acordo com a sua presença, é hora de seguir para o próximo passo: agarrar!

O doutor explica que a ideia principal é fazer com que o bicho se sinta apoiado, protegido. Se você o balançar ou segurar por um ponto muito pequeno, é natural que ele tente sair; afinal, ficar pendurado não é muito tranquilo para quem não voa, né?

1

Coloque uma mão no peito do gato e outra na barriguinha, para então levantá-lo com cuidado. Com isso, ele dificilmente vai usar as patas traseiras para dar aquele salto para a liberdade e te arranhar no processo.

Outra coisa boa de se fazer, caso você esteja segurando o felino, é apertá-lo contra você. Não, não é para esmagá-lo como se sua vida dependesse disso. É mais um aperto parecido com um abraço; ele aguenta, não fica sufocado e se sente protegido no processo. 

O mesmo princípio serve se você precisar segurar o bichano por alguma razão, como para dar um remédio. Basta pressioná-lo levemente no lugar em que está; costuma ser o suficiente para que ele fique.

E se você tem um desses “piratinhas” que adoram ficar pendurados no ombro, provavelmente já ganhou um arranhão ou outro em uma subida ou uma descida. A gente sabe que nem sempre dá para prever quando ele vai vir, mas caso você perceba que vai acontecer, basta se inclinar um pouco para frente e apoiar o bumbum deles.

Com tudo isso, dá para perceber algo geral: os gatos são bastante agitados, cheios de instinto; o que eles precisam é segurança. E, claro, se o seu pet não curte ser segurado, faz parte. Cada um deles tem sua personalidade toda especial; é normal que haja aqueles que demonstrem amor de outras formas.

Todas as dicas acima estão ilustradas no vídeo do Dr. Uri Burstyn, que, apesar de estar em inglês, é bem tranquilo de compreender, já que ele usou dois modelos felinos muito simpáticos.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.