Confira uma seleção de coisas que seu cão não deve consumir de jeito nenhum
271
Compartilhamentos

Confira uma seleção de coisas que seu cão não deve consumir de jeito nenhum

Último Vídeo

Uma frutinha aqui, um molhinho junto com a ração ali… Eventualmente, todo mundo faz um agradinho para seu cachorro usando alimentos humanos — e isso não é de todo mal. O problema é quando o agrado vira rotina, foge muito das orientações do veterinário ou envolve alguns alimentos que representam risco para a saúde do animal.

Por isso, antes de ceder ao olhar pidão do seu cão, vale conferir o que pode ser nocivo para ele, provocando desde vômitos até a morte.

Veja alguns exemplos:

Abacate

A fruta contém uma toxina chamada persina, que pode ser ingerida por humanos sem grandes problemas, mas leva a alterações no sistema gastrointestinal dos bichinhos, provocando vômitos e diarreia. Além disso, eles podem se aventurar a mastigar a semente da fruta e se engasgar com ela, ou ainda, caso consigam engoli-la, obstruir o estômago e o intestino com a semente.

Álcool

O efeito que o álcool provoca no corpo dos cachorros não é muito diferente do que ocorre com humanos. Porém, uma dose bem pequena é suficiente para afetá-los. O resultado pode ser um cão com vômitos e diarreia, problemas para respirar, em coma e até morto.

Cafeína

Você pode precisar de uma dose diária de cafeína para acordar, mas seu cachorro não. Cafeína contém metilxantinas, substâncias estimulantes que podem provocar vômitos, diarreias, respiração ofegante, hiperatividade, alterações no ritmo cardíaco, tremores, convulsões e até a morte. Por isso, é importante não dar café ou qualquer outro alimento e bebida que contenham cafeína para os cachorros.

Cebola, alho e cebolinha

Aquele temperinho na comida não é tão inofensivo quando o alimento vai ser comido por seu animal de estimação. De acordo com especialistas, cebola, alho e cebolinha podem, além de irritar o estômago e o intestino dos bichos, matar as células vermelhas do sangue dos cachorros, provocando anemia.

Chocolate

Apesar de ser queridinho de boa parte dos humanos, o chocolate não é recomendado para cachorros. Assim como os alimentos que contêm cafeína, ele também tem metilxantinas e é, portanto, tóxico para os cães. Vale dizer que todos os tipos de chocolate devem ser evitados, porém, quanto maior o amargor do alimento, maior a toxicidade.

Uvas e passas

Ninguém sabe exatamente o porquê, mas uvas e passas são tóxicas para cães e podem provocar até falência renal. Por isso, o mais indicado é que, se você vir seu cachorro comendo alguma dessas frutas, você o induza a vomitar.

Macadâmia

Diarreia, vômito, tremores e febre, sem contar a prostração, são alguns dos sintomas apresentados por cães que ingerem macadâmia  tão valorizada pelos humanos. Os especialistas ainda não conseguiram determinar o que provoca essas reações, mas sabe-se que os bichos não devem passar nem perto dessas iguarias.

Nozes

As nozes em si não são um problema, mas um tipo de mofo pode se formar nela, tanto na casca quanto na noz e até na casca da árvore  e aí, sim, é perigoso. O mofo contém uma toxina que pode provocar tremores e convulsões.

Ovos e outros alimentos crus

Se para humanos alimentos crus  carnes, peixes e, principalmente, ovos  representam um risco de intoxicação, imagine para os bichos. Por isso, é melhor evitá-los.

Xilitol

O adoçante está cada vez mais popular e pode ser encontrado em diversos produtos industrializados, além de já ser utilizado por várias pessoas como substituto do açúcar.

Apesar de parecer mais saudável, nos cães ele é absorvido muito rapidamente pela corrente sanguínea, o que provoca uma descarga grande de insulina e, consequentemente, uma redução drástica no nível de açúcares no sangue e o risco de falência renal. Por isso, fique de olho nos rótulos.

***

Você conhece a newsletter do Mega Curioso? Semanalmente, produzimos um conteúdo exclusivo para os amantes das maiores curiosidades e bizarrices deste mundão afora! Cadastre seu email e não perca mais essa forma de mantermos contato!

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.