10 vezes em que as músicas clássicas invadiram os desenhos animados
95
Compartilhamentos

10 vezes em que as músicas clássicas invadiram os desenhos animados

Último Vídeo

Você pode até não ser muito fã de Chopin, Strauss ou Beethoven, mas que você ouviu muita música clássica quando criança, isso ouviu! Afinal, mesmo que você nem fizesse ideia disso, provavelmente assistiu a horas a fio de desenhos animados embalado por uma variedade de composições magistrais de alguns dos nomes mais importantes da história das artes.

Aliás, você costumava assistir aos Looney Tunes e se divertir com as maluquices que Pernalonga, Gaguinho, Patolino, Frajola, Papa-Léguas, Wile E. Coyote e companhia aprontavam? Segundo Mark Mancini, do site Mental_Floss, inúmeros dos desenhos incorporaram músicas clássicas em seus episódios, e você pode conferir uma seleção (e de quebra conhecer os nomes e autores das composições) a seguir:

1 – “Contos dos Bosques de Viena”, Op. 325 – por Johann Strauss II (1868)

2 – “Danúbio Azul” – por Johann Strauss II (1866)

3 – “Valsa Minuto” – por Frédéric Chopin (1847)

4 – Prelúdio de “O Barbeiro de Sevilha” – por Gioachino Rossini (1816)

5 – “Abra caminho para o faz-tudo”, ária de “O Barbeiro de Sevilha” – por Gioachino Rossini (1816)

6 – “Danças Húngaras” – por Johannes Brahms (1869)

7 – Abertura de “Guilherme Tell” – por Gioachino Rossini (1829)

8 – “Rapsódia Húngara Nº 2” – por Franz Liszt (1847)

9 – “Coro dos Peregrinos”, da ópera “Tannhäuser e o torneio de trovadores de Wartburg” – por Richard Wagner (1845)

10 – “Cavalgada das Valquírias”, da ópera “Die Walküre” – por Richard Wagner (1870)

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.