Como deixar uma pessoa no vácuo? Google responde com uma bronca!

Como deixar uma pessoa no vácuo? Google responde com uma bronca!

Último Vídeo

Os recursos de interação por meio de voz com a Assistente do Google são cada vez mais inteligentes e, por consequência, mais e mais pessoas utilizam essa ferramenta por causa de sua praticidade: muitos já soltaram um “Ok, Google. Vai chover hoje?”, ou mesmo “Ok, Google. Qual a idade do Sílvio Santos?”, não é mesmo?

Pois o meme da vez essa semana nasceu de uma resposta dura e cheia de moral da Assistente do sistema Android: ao perguntar para o smartphone “como deixar uma pessoa no vácuo?”, a ríspida voz feminina traz a resposta que não queríamos, mas que precisávamos:

“Toma vergonha na sua cara e tenha mais cuidado com o sentimento das pessoas. Se você não quer contato com alguém, apenas bloqueie ou não passe seu número para ela. Fica aqui a dica: deixar as pessoas no vácuo é a coisa mais deselegante que você pode fazer na sua vida.”

Por que essa dureza toda, Google?

A resposta “inesperada” e cheia de moral por parte da Assistente do Google é resultado dos featured snippets, um recurso da ferramenta de busca que mostra caixas de resposta no topo da página, de forma bastante objetiva, antes mesmo dos tradicionais resultados de busca. A ideia é que o usuário tenha acesso a resposta que procura sem precisar clicar em nenhum dos links listados.

Acontece que a assistente de voz do Google, quando utilizada, vai ler o texto desse featured snippets caso ele esteja disponível para certas buscas, como é o caso de quando procuramos “como deixar uma pessoa no vácuo?”.

A origem dessa resposta é um artigo publicado no Medium sob autoria de Karen Simoni chamado Sobre deixar pessoas no vácuo e RESPONSABILIDADE AFETIVA. O trecho final do texto, que se tornou um featured snippet no Google, é a parte que é lida pela assistente e que deixa todo mundo assim, com aquela sensação de bronca e de ter aprendido uma baita lição.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.