Pandas-gigantes adoram rolar em cocô de cavalo

Pandas-gigantes são um dos animais mais adoráveis da natureza, mas aparentemente possuem costumes um tanto quanto… Peculiares. Um estudo publicado nesta segunda-feira (07), na revista Proceedings of the National Academy of Sciences revelou que estes ursos tendem a rolar com muito entusiasmo em esterco fresco de cavalo, curtindo verdadeiras festinhas de cocô.

O comportamento foi observado na subespécie Ailuropoda melanoleuca qinlingensis que habita as montanhas Qinling, na província de Shaanxi, China. Após dez anos de investigação, os pesquisadores notaram esta reação incomum quando as criaturas encontram estrume equino, costumando esfregar o rosto vigorosamente e rolar na excreção, para espalhá-la totalmente pelo corpo.

(Fonte: Fuwen Wei/Reprodução)
(Fonte: Fuwen Wei/Reprodução)

Aparentemente, isso só ocorre durante épocas mais frias, durante os meses de novembro a abril, quando as temperaturas ficavam abaixo de 15 graus. Em dias mais quentes, acima de 20 graus, os fofinhos não procuram este “banho” inusitado.

“Ficamos surpresos ao descobrir que os eventos ocorreram em certos meses, mas não durante todo o ano, implicando em um padrão de comportamento sazonal”, explicaram os pesquisadores.

O motivo

Segundo os cientistas, as festas de cocô podem estar ligadas com dois compostos abundantes nas fezes frescas de cavalo: o cariofileno (BCP) e o óxido de cariofileno (BCPO).

Para confirmarem se eles realmente eram a razão por trás deste hábito, um teste foi feito com pandas em cativeiro no Zoológico de Pequim com estrumeiros artificiais com feno. Os resultados mostraram que os ursos em cativeiro utilizaram muito os montes que continham BCP e BCPO, evitando aqueles que não foram saturados com os dois.

(Fonte: Pixabay/Reprodução)
(Fonte: Pixabay/Reprodução)

Além disso, a pesquisa também envolveu tratar ratos com os dois componentes, o que revelou que eles se tornavam menos suscetíveis ao frio, então é provável que os “ursinhos” criaram este costume para resistirem ao inverno, com as terminações nervosas de suas peles contendo receptores para as substâncias.

Os pesquisadores acreditam que os animais foram apresentados a este benefício peculiar quando dividiram seu habitat natural com velhas rotas comerciais chinesas durante o século IV a.C., pois a presença de cavalos nas estradas era constante, e os fofinhos teriam se acostumado com o cheiro de esterco equino, a ponto de decidirem investigar estas fezes e descobrir uma boa forma de se manterem aquecidos em climas mais baixos.

Isso prova que a curiosidade pode ter matado o gato, mas com certeza ajudou a manter os pandas-gigantes quentinhos, mesmo que um tanto quanto fedorentos!

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.