Seja o primeiro a compartilhar

Mulher processa namorado após não receber pedido de casamento

Um caso inusitado na Suprema Corte da Zâmbia chamou atenção da mídia internacional nos últimos tempos. Após longos 8 anos de relacionamento, uma mulher de 26 decidiu processar seu namorado por “desperdiçar seu tempo” e por não ter cumprido com a promessa de pedi-la em casamento.

Então, cansada de esperar, Gertrude Ngoma tentou buscar métodos legais para obrigar Herbert Salaliki, de 28 anos, a entrar em um relacionamento estável com ela. Segundo a zambiana, o rapaz teria até chegado a pagar a lobola, — uma espécie de dote assinalando as melhores intenções para a família da noiva — mas desde então não quis saber de mais nada.

Problemas de relacionamento

(Fonte: Pixabay)
(Fonte: Pixabay)

Apesar a impaciência de Ngoma com seu status de relacionamento, o mais curioso é que o casal já possui um filho juntos. Mesmo assim, os dois nunca chegaram a morar na mesma residência, fazendo com que Gertrude permanecesse na casa de seus parentes durante todo o tempo de namoro.

Justamente por isso, agora ela espera que Herbert decida sobre seus futuros. “Vossa Excelência, ele nunca falou sério, é por isso que eu o trouxe até a Corte, porque eu preciso saber qual caminho tomar para a minha vida e qual o rumo da nossa relação”, disse para a juíza.

Para completar a acusação, Gertrude também disse suspeitar que seu namorado anda tendo casos extraconjugais após ter descoberto mensagens de texto de Salaliki com outra mulher desconhecida.

Dois lados da moeda

(Fonte: Pixabay)
(Fonte: Pixabay)

Em uma das sessões no tribunal, o juiz encarregado do caso teve a possibilidade de escutar a versão de Herbert Salaliki sobre os acontecimentos. Quase como que em um ato de manifestação de amor publicamente, o zambiano garantiu aos presentes sempre planejou casar com Gertrude, mas nunca teve dinheiro para pagar uma cerimônia.

Na visão do rapaz, Ngoma é a grande responsável pela falta de comunicação entre o casal e nunca lhe deu a atenção devida. Após coletar os dois testemunhos, a presidente da Corte, Evelyn Nalwize, então disse que havia qualquer medida judicial existente no país para tal ocorrido.

Como o casamento nunca se concretizou, independente do pagamento ou não de dotes, o sistema legislativo da Zâmbia não pode forçar Herbert a tomar qualquer decisão. Entretanto, Nalwize aconselhou Gertrude a processá-lo por quebra de contrato de casamento.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.