Homem morou em aeroporto por 3 meses e ninguém percebeu

Mesmo quem não assistiu ao filme O Terminal já deve ter ouvido falar da trama estrelada por Tom Hanks, que mostra um homem da Europa Oriental preso em um aeroporto americano por meses após seu país sofrer um golpe de Estado. Embora pareça surreal, isso foi baseado em uma história real e parece que não é algo tão difícil de acontecer hoje em dia

Recentemente, um californiano foi preso no Aeroporto Internacional O’Hare, na cidade de Chicago, após morar lá por nada menos que três meses sem que ninguém percebesse.

O homem de 36 anos identificado como Aditya Singh viajou para Chicago por motivos ainda desconhecidos e alegou ter ficado com medo de entrar em contato com a covid-19 no voo de volta para a Califórnia, o que o fez não embarcar no avião. Isso o fez simplesmente morar no aeroporto desde outubro de 2020, obviamente sem nenhuma autorização.

O problema é que ele não ficou apenas circulando pelas áreas comuns do aeroporto, mas decidiu entrar em locais privados onde só pessoas autorizadas podiam adentrar. Para isso, o homem precisou roubar um crachá de um funcionário real do aeroporto e fingir fazer parte da equipe caso fosse abordado por alguém.

Pego no flagra

A sorte de Singh mudou no dia 16 de janeiro deste ano, quando dois funcionários do aeroporto pediram para ver algum tipo de identificação, provavelmente já suspeitando de suas atividades. O homem até abaixou a máscara protetora e mostrou o crachá, mas os funcionários notaram que a identificação pertencia a um gerente de operações que já tinha dado o item como sumido há algum tempo.

Não demorou para a polícia ser chamada ao local e para Singh ser levado sob custódia dos oficiais. Quando questionado, o homem só mencionou que estava com muito medo da covid-19 para pegar um voo para casa, mas não explicou como teve a coragem de pegar um avião até a cidade de Chicago durante a pandemia.

Singh não tinha nenhum antecedente criminal até então, mas agora está com uma acusação criminal por invadir uma área restrita de um aeroporto e por falsidade ideológica.

Já no tribunal, até o juiz ficou surpreso que ninguém tenha detectado o intruso no aeroporto ao longo dos três meses em que morou lá de forma não oficial. No fim, sua fiança foi estabelecida em US$ 1 mil, cerca de R$ 5,4 mil, mas ele ainda permanecia na prisão até o momento em que as notícias sobre o caso começaram a ser publicadas.

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.