Mulher conta como é morar em um castelo medieval na Alemanha

Enquanto na Idade Média os castelos serviam tanto como proteção contra inimigos quanto como moradia para famílias nobres, atualmente muitos passaram a abrigar museus. Contudo, ainda há alguns onde é possível morar de verdade ou alugar para temporadas. 

A russa Yulia é uma entusiasta do período medieval e, por 2 anos, viveu com o marido e seus seis gatos em um castelo desse tipo na Alemanha. O casal negociou com os donos a estadia em troca de algumas reparos necessários para tornar o local mais habitável considerando os tempos atuais.

(Fonte: Imgur/Reprodução)(Fonte: Imgur/Reprodução)

A construção foi erguida em 1482 e, após sobreviver a guerras locais e às duas guerras mundiais, foi reformada em 1972. No entanto, a maior parte dos traços originais foram mantidos, como o fato de não ter água encanada. 

Nem tudo são flores

Segundo Yulia explicou em entrevista ao Bored Panda, a ideia nunca foi de fato modernizar o espaço. No tempo em que ela e o marido permaneceram lá, consertaram coisas como janelas, portas, buracos e eletricidade, bem como instalaram WiFi, já que precisavam de conexão para alguns trabalhos que ambos realizavam. 

Usando tábuas de madeira, fizeram peças de mobília, como gabinetes para a cozinha e uma cama — que pesa 400 quilos! 

(Fonte: Imgur/Reprodução)(Fonte: Imgur/Reprodução)

Para ela, um dos maiores desafios de morar no castelo foi a questão climática, pois as experiências eram extremas. Enquanto no inverno a temperatura lá dentro chegava a 8 graus Celsius, no verão atingia até 40 ?, o que também gerava desconforto e não tinha muita solução. Outro aspecto desafiador era a necessidade de usar água gelada para tudo, inclusive no inverno. 

(Fonte: Imgur/Reprodução)(Fonte: Imgur/Reprodução)

Até existe banheiro restaurado na parte interna do castelo, mas não se engane pela cordinha ao lado: ela era usada para chamar alguém para limpar. Na hora da descarga, é preciso jogar baldes de água mesmo. Além disso, por se tratar de uma floresta, inevitavelmente havia encontros inesperados com diversos animais — nem todos tão gentis assim.

Aprendizados valiosos para a vida

A realização de um sonho trouxe também situações a serem contornadas, mas Yulia acredita que a experiência serviu de preparação para a vida em geral. Por conta disso, ela não subestima o valor de coisas como água potável, aquecimento e eletricidade, mas se diz grata de fato por ter um teto: “já é 90% do que precisamos. A gente se acostuma com o resto”.

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.