Tráfego aéreo pode ser responsável pelo aumento de nuvens nos polos
07
Compartilhamentos

Tráfego aéreo pode ser responsável pelo aumento de nuvens nos polos

Último Vídeo

Segundo dados do Laboratório para Aviação e Meio Ambiente, do Massachusetts Institute of Technology (MIT), o tráfego aéreo é responsável por 12% das emissões de gás carbono relacionadas ao transporte. Além do dano à camada de ozônio, essas emissões também estão causando outras consequências, como foi divulgado no site da Discovery News.

De acordo com as informações citadas por David Siskind, da Divisão de Ciência Espacial do Laboratório de Pesquisa Naval, o tráfego aéreo pode ser responsável pelo aumento de nuvens nos polos, mais precisamente na camada mesosfera — a parte da atmosfera que fica a cerca de 50 a 85 quilômetros de altitude.

Estudo nas alturas

Fonte da imagem: Shutterstock

A descoberta desse fenômeno foi inesperada pelos pesquisadores, pois eles procuravam um efeito diferente: o de diminuição de nuvens nessa camada, pela atividade solar e pelo salto no aquecimento global. Em vez disso, eles foram surpreendidos com o aumento do número e do brilho de nuvens na região da mesosfera nos últimos dois anos.

"As nuvens mesosféricas polares parecem agora mais difundidas em uma escala mais ampla do que esperávamos", disse David Siskind. O cientista e sua equipe de estudo usaram dados do satélite de Aeronomia do Gelo na Mesosfera, da NASA, para verificar o brilho e o número de nuvens nessa camada da atmosfera nas regiões polares.

No entanto, a dúvida maior dos pesquisadores é de onde vinha a água necessária para a formação das nuvens. Segundo Siskind, não há muito sinal de que a água chegue à mesosfera. Por outro lado, foguetes e lançadores têm constatado que é possível o acontecimento de chuva que se esgota na mesosfera.

Aumento do gás carbônico

"Nós ainda estamos trabalhando para saber como tudo funciona", disse Siskind. O pesquisador ainda precisa aguardar mais algumas evoluções nos métodos de alcance da camada para pesquisas para constatar se essas estão sendo causadas ​​pelas mudanças climáticas, podendo indicar que as nuvens são efeitos relacionados ao aumento dos níveis de dióxido de carbono. 

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.