(Fonte da imagem: Reprodução/Wikipédia)

O espetáculo de cores que presenciamos no céu quando assistimos à explosão de fogos de artifício não tem nada a ver com o pó de pirlimpimpim. Na verdade, conforme explica o pessoal do site About Chemistry, criar os fogos é uma tarefa bastante complexa que envolve muita química, física, paciência e arte.

Os fogos são desenvolvidos a partir da combinação de determinados elementos químicos, que reagem entre si de uma maneira bastante específica. Além disso, alguns desses compostos, quando submetidos a determinadas situações, são capazes de emitir luz, além de calor e algumas cores diferentes.

Assim, basicamente, os fogos de artifício são compostos por um elemento capaz de produzir oxigênio, um que funcione como combustível, um elemento ligante — para manter todos os demais componentes no lugar certo — e um elemento que produza cor.

E como o mais interessante dos fogos são as cores, confira a seguir uma lista com os elementos químicos mais utilizados e as cores que eles são capazes de produzir:

  • Cloreto de cobre: azul turquesa;
  • Cloreto de bário: verde;
  • Cloreto de sódio: amarelo;
  • Carbonato de estrôncio: vermelho;
  • Pó de carvão: dourado;
  • Magnésio: prateado.

Fonte: About Chemistry