(Fonte da imagem: Reprodução/CERN)

Não faz muito tempo que um grupo de cientistas do Laboratório Nacional Brookhaven, nos Estados Unidos, entrou para o Guinness Book depois de registrar a maior temperatura já alcançada pela humanidade, ao bater a marca de 4 trilhões de graus Célsius.

Entretanto, de acordo com uma notícia publicada pelo site Nature, agora foi a vez dos cientistas da CERN — Organização Europeia para a Pesquisa Nuclear — conseguirem produzir a temperatura mais alta já registrada, que chegou a 5,5 trilhões de graus Célsius.

Assim como os cientistas norte-americanos, os europeus também estão envolvidos com as pesquisas relacionadas ao plasma de quarks-glúons, portanto, é bem provável que esse recorde de temperatura volte a ser superado em breve por um dos dois grupos de cientistas. Façam suas apostas!

Fontes: Nature e CERN