Você tem noção do tamanho da operação militar que culminou no Dia D?
1.082
Compartilhamentos

Você tem noção do tamanho da operação militar que culminou no Dia D?

Último Vídeo

O Dia D, como você deve saber, aconteceu no dia 6 de junho de 1944, e marcou o início da invasão das tropas aliadas na Europa. Até hoje, esse evento é conhecido como um dos principais passos que ajudaram a definir a Segunda Guerra Mundial, assim como a maior operação naval, aérea e terrestre da História. No entanto, você tem noção da escala das intervenções militares que culminaram nesse dia?

Maior operação militar de todos os tempos

De acordo com o pessoal do portal Rare Historical Photos, a foto que você viu acima, na abertura da matéria, foi clicada na Normandia no dia 9 de junho, ou seja, três dias após o inicio da invasão, e nos dá uma ideia do tamanho do esforço para transportar homens e materiais bélicos que seriam empregados para liberar a Europa.

Maior operação militar de todos os tempos

A colossal operação militar que culminou na invasão da Normandia no Dia D envolveu a participação de 160 mil soldados, 195,7 mil marinheiros, tanto da marinha mercante como das forças navais, e cinco mil embarcações — que cruzaram o Canal da Mancha da Inglaterra com destino à França.

Os desembarques aconteceram ao longo do litoral e ocuparam uma extensão de cerca de 80 quilômetros, entre as comunas francesas de Caen e Valognes, sendo divididos em cinco setores — Omaha, Utah, Gold, Juno e Sword. Enormes blocos de concreto — que foram apelidados de “portos Mulberry” — foram levados até a Normandia para a criação de pequenos portos artificiais para que os navios pudessem descarregar.

Vista aérea dos blocos de concreto usados para criar os portos artificiais para o desembarque na Normandia

Alguns dos navios que podem ser identificados na imagem a seguir (a mesma que abre a matéria) são o LST-532, que aparece na região central, o USS LST-262, que é o terceiro navio de classe LST — Landing Tank Ship — da direita para a esquerda, o USS LST-310, que é o segundo da direita para a esquerda, o USS LST-533, que se encontra parcialmente visível no canto direito, e o USS LST-524. Na verdade, esses são cinco dos 10 navios classe LST que participaram no Dia D. Veja:

Vislumbre da colossal escala da operação militar

Essas embarcações aproveitaram a maré baixa para desembarcar armamentos, veículos e tropas praticamente nas areias no setor de Omaha. Ainda segundo o pessoal do Rare Historical Photos, os balões que podem ser vistos sobrevoando a região se encontravam presos uns aos outros por meio de cabos de metal, e a ideia era de que eles defendessem a área de bombardeiros de mergulho.

Centenas de milhares de soldados desembarcaram na Normandia

Esses bombardeiros eram semelhantes aos caças de guerra, mas receberam essa denominação por transportar as bombas em sua fuselagem e ter que mergulhar para soltá-las. Pois esses aviões podiam voar em altitudes de 1,5 mil metros, portanto, a missão dos balões era a de forçar as aeronaves a permanecer em altitudes ainda maiores e dentro do alcance das baterias antiaéreas.

Esse acima é um exemplo de bombardeiro de mergulho

Ademais, caso os bombardeiros tentassem “mergulhar” em direção à praia, existia o risco de que eles colidissem contra os cabos de metal — alguns deles carregados com pequenos explosivos.

Início conturbado

Embora o Dia D tenha sido decisivo para a vitória das Forças Aliadas sobre o Eixo, a verdade é que o objetivo não foi conquistado no primeiro dia de invasão. Isso porque as comunas francesas de Carentan, St. Lô e Bayeux permaneceram em poder dos nazistas, e Caen, que era um ponto estratégico de vital importância, só foi capturado no dia 21 de julho.

A invasão não obteve o resultado esperado logo no primeiro dia

Além disso, apenas dois dos cinco setores do litoral, Juno e Gold, foram conectados logo no primeiro dia — os aliados só conseguiram interligar todos eles no dia 12 de junho. De qualquer forma, a operação estabeleceu um importante ponto de apoio que os militares foram expandindo gradualmente durante os meses após o Dia D e que permitiu que eles fossem avançando.

Invasão decisiva

De acordo com o Rare Historical Photos, é estimado que o número de baixas entre os soldados alemães tenha ficado entre os quatro mil e nove mil soldados. Já pelo lado dos aliados, a estimativa é que o número de baixas tenha chegado a — pelo menos — 10 mil, com uma quantidade confirmada de mortes batendo os 4.414 soldados.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.