(Fonte da imagem: shutterstock)

De acordo com o The Wall Street Journal, a empresa de biotecnologia Advanced Cell Technology pretende iniciar testes clínicos com células-tronco reprogramadas — se possível — até o final no ano que vem, e já solicitou o consentimento às autoridades competentes nos Estados Unidos para isso.

Segundo a publicação, as células-tronco que serão utilizadas nos testes não serão obtidas a partir de embriões humanos — que é uma técnica envolta em muita polêmica —, mas sim por meio de outro método, que implica em utilizar outras células do corpo, que são modificadas geneticamente para voltar ao estágio embrionário.

Os experimentos servirão para que a empresa desenvolva tratamentos mais eficazes para tratar pacientes que sofrem de anemia e leucemia, criando plaquetas a partir do sangue dos próprios doentes. Conforme explicou a companhia, esses pacientes precisam receber infusões de plaquetas frequentemente, e algumas vezes o organismo pode se tornar resistente ao sangue doado. O novo tratamento serviria para contornar esse problema.