Produtos orgânicos serem mais saborosos é coisa da sua cabeça, diz estudo
23
Compartilhamentos

Produtos orgânicos serem mais saborosos é coisa da sua cabeça, diz estudo

Último Vídeo

Um grupo da Universidade Abertay, na Inglaterra, concluiu que pessoas que apoiam métodos éticos de produção, também conhecidos como “produção orgânica”, são mais suscetíveis a achar produtos orgânicos mais saborosos que os comuns – mesmo quando não há qualquer diferença.

O resultado é decorrente de um teste de paladar feito por diversos voluntários, que experimentaram produtos idênticos – os que tinham sido marcados como orgânicos, porém, foram considerados mais saborosos.

Esse sabor extra, segundo o estudo, é decorrente de uma "satisfação moral" por saber que o produto é feito de uma forma ética, ou seja, utilizando métodos naturais, sem agrotóxicos ou, no caso dos itens de origem animal, que prezam pelo bem-estar dos bichinhos.

A satisfação moral, segundo a líder do grupo de pesquisa, Dra. Boyka Bratanova, tem um impacto mensurável quando se trata da percepção do gosto da comida. "É essencial que a pessoa acredite que a produção ética de comida é importante", acrescenta.

Sendo assim, quando alguém experimenta uma comida orgânica e acha que ela realmente é mais saborosa, pode ser uma espécie de "mecanismo de recompensa moral" que pode afetar o julgamento e a percepção das pessoas.

"Se a pessoa não valoriza as razões por trás desse tipo de produção, ela não vai sentir esse efeito da satisfação moral", diz a doutora. "No entanto, se o consumidor se importa com animais sendo criados de uma forma mais digna ou com fazendas que funcionam sobre princípios orgânicos, então parece que ela tem ainda mais prazer em comer esse tipo de comida".

Existem evidências de que a comida orgânica faz bem para a saúde por conter maiores níveis de vitaminas e antioxidantes em alguns tipos específicos, mas não há comprovação de que o gosto dela é, de fato, melhor.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.