01
Compartilhamento

Que história é essa de que uma figueira brotou do estômago de um morto?

Nos últimos dias, uma notícia pra lá de curiosa começou a circular pela internet: o cadáver de um homem que desapareceu em 1974 teria sido finalmente encontrado depois da descoberta de uma figueira no interior de uma caverna no Chipre. O caso é que, como a árvore surgiu em um lugar bastante incomum, pesquisadores teriam ido até o local investigar a planta e encontrado ossos humanos.

Mas a coisa toda não para por aí: segundo as informações, o homem desaparecido (e encontrado) seria Ahmet Hergune, um cara que teria sido assassinado com outros dois sujeitos durante conflitos travados entre turcos e gregos pelo território cipriota nos anos 70. Mais especificamente, o trio teria sido jogado no interior da caverna e, depois, o local teria sido alvo da explosão de bananas de dinamite.

Quebra-cabeça

A detonação, além de matar os homens, teria aberto uma abertura na caverna — o que permitiu que uma semente de figo que se encontrava no estômago de Ahmet tivesse acesso à luz solar, brotasse e crescesse no local. Mas, como é normal em casos de histórias incríveis como essa, é claro que a galera foi investigar e, nem bem a notícia da suposta identificação foi divulgada, e já foi (mais ou menos) desmentida.

De acordo com as autoridades cipriotas, o caso envolvendo os corpos remonta de 2006, quando foi recebida uma denúncia anônima sobre a descoberta de cadáveres humanos enterrados em uma caverna perto do mar. De fato rolou uma explosão no lugar, e havia uma figueira por lá, na abertura da gruta. Porém, a árvore não brotou do estômago de defunto nenhum — e tudo indica que foram os familiares de Ahmet que juntaram esses elementos todos e criaram a história que contamos acima, possivelmente como forma de lidar melhor com a perda.

Cientista coletando ossadaA coisa toda não aconteceu bem assim (Cyprus Mail Online)

Mas, deixando esse esclarecimento de lado, será que essa coisa de árvore brotar a partir da semente alojada no estômago de um morto realmente poderia acontecer na vida real? Pois, surpreendentemente (ou não), segundo os especialistas, é possível que isso ocorra, sim! Isso porque, na natureza, plantas frutíferas geralmente dependem da ação de animais como pássaros, morcegos e outros mamíferos para espalhar suas sementes.

Basicamente, os animais comem as frutas e, ao defecar, liberam as sementes no solo — que, por sua vez, brotam e se transformam em novas plantinhas. Sendo assim, no caso de um cadáver humano contendo sementes, seja em alguma parte do organismo, como nos intestinos ou presente em alguma peça de roupa, por exemplo, não é impossível que uma planta se desenvolva.

Aliás, o corpo em decomposição inclusive não só forneceria nutrientes para a planta, como fertilizaria o solo onde o cadáver se encontra. E mais: independentemente de que o esqueleto de Ahmet não sido descoberto aos pés da figueira, existem registros de corpos humanos encontrados embrenhados em meio às raízes de árvores e plantas.

***

Você conhece a newsletter do Mega Curioso? Semanalmente, produzimos um conteúdo exclusivo para os amantes das maiores curiosidades e bizarrices deste mundão afora! Cadastre seu email e não perca mais essa forma de mantermos contato!

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.