Próxima parada: Maurício — conheça este verdadeiro pedacinho do paraíso
76
Compartilhamentos

Próxima parada: Maurício — conheça este verdadeiro pedacinho do paraíso

Último Vídeo

Imagine uma ilha de areias branquinhas e repleta de praias deslumbrantes banhadas por águas azul turquesa. Agora, adicione ao conjunto uma porção de ilhotas que ficam próximas à costa, pontos turísticos interessantes, diversidade cultural, um leque ilimitado de atividades para quem se cansa de ficar deitado ao sol e uma população nativa super-hospitaleira. Esse é Maurício, o país africano que mais parece um pedacinho do paraíso!

Quem é Maurício?

Île aux Cerfs

Localizada no Oceano Índico, ao sul do continente Africano, seu nome oficial é República de Maurício, e sua capital é Port Louis. O país conta com uma população total de cerca de 1,3 milhão de habitantes, e seu território possui pouco mais de 2 mil quilômetros quadrados, o que significa que Maurício tem menos da metade da área de Brasília–DF, que conta com quase 5,8 mil quilômetros quadrados!

Embora fosse conhecida pelos navegantes árabes e malaios desde o século 10, Maurício só foi ser explorada mesmo pela primeira vez pelos portugueses no início século 16. Ela se manteve desabitada até a chegada dos holandeses em 1598, e foi abandonada em 1710. Em 1715, o território foi tomado pelos franceses e, depois disso, foi a vez dos britânicos chegarem por lá — em 1810 — e dominarem o local.

O país conquistou sua independência em 1968, quando se tornou uma monarquia constitucional, embora o poder executivo tenha permanecido nas mãos da monarquia britânica até 1992, quando finalmente Maurício rompeu todos os laços com o Reino Unido e se tornou uma república. Por conta disso, o idioma oficial é o inglês, e outras línguas comuns no país são o francês e o crioulo mauriciano.

Atualmente, Maurício é constituída pelas Ilhas Mascarenhas orientais — Maurício e Rodrigues — e por outras ilhotas, como as que fazem parte do atol de Cargados Carajos e do arquipélago Agalega. O país continua disputando a posse da ilha de Tromelin com a França e Madagascar, e reclama a soberania sobre o Arquipélago de Chagos, que pertence ao Reino Unido e hoje é ocupado por uma base militar norte-americana.

Vamos para as praias

É evidente que um país insular localizado no pacífico vai oferecer um bocado de praias interessantes para os turistas. No entanto, em se tratando de Maurício, podemos dizer “e que praias...”. Para visitar as mais badaladas, vá até Île aux Cerfs, uma pitoresca ilha com 4 quilômetros de areias banhadas por águas cristalinas. Aliás, é aqui que se encontra o Le Touessrok, um belíssimo campo de golfe que ocupa boa parte do interior da ilha.

Outra localidade muito popular entre os turistas é Flic en Flac, que conta com uma das melhores praias de Maurício e várias opções de entretenimento, como excelentes locais de mergulho, dezenas de restaurantes e baladas pra lá de animadas. Agora, para ver para ver algumas das paisagens mais belas da ilha vá até Mahébourg e confira Pointe d'Esny e Blue Bay, das quais reunimos algumas imagens na galeria a seguir:

Aliás, além das estonteantes praias acima, em Mahébourg os turistas também podem desfrutar de deliciosas comidinhas de rua, visitar o interessante Museu de História Nacional, a igreja local de Notre Dame des Anges — do século 19 —, a fábrica de biscoitos Rault, também do século 19 e que continua praticamente igual a quando foi fundada, e o mercado de rua montado no centro da cidade às segundas-feiras onde é possível encontrar de tudo.

Veja mais praias de Maurício:

Seria impossível falar sobre todas as praias de Maurício aqui nesta matéria, mas não podemos deixar de mencionar a Península de Le Morne Brabant. Batizada com esse nome graças a um enorme rochedo com mais de 550 metros que, segundo os locais, tem o formato da cabeça de um tubarão-martelo, Le Morne é, sem dúvida, um dos locais mais icônicos de toda a ilha. Confira:

Maurício urbana

Não tema em morrer de tédio depois que você se cansar de ficar queimando a barriga na areia, pois existem alguns lugares interessantes para visitar. Port Louis — capital e maior cidade do país com pouco menos de 150 mil habitantes —, é uma delas, com edifícios coloniais bem preservados e diversos bairros étnicos que adicionam à localidade pequenas pitadas da África, Oriente Médio, Europa, China e Índia.

Entre as principais atrações de Port Louis estão o Museu de História Natural, que abriga uma reconstrução do Dodô — uma ave dócil que foi caçada até a sua extinção no século 17 —, Fort Adelaide, uma fortaleza construída no século 19 pelos britânicos e que oferece uma bela vista da cidade, e Aapravasi Ghat, um complexo de edifícios que serviram de abrigo para milhares de imigrantes indianos que chegaram a Maurício e acabaram se estabelecendo no país.

Ainda em Port Louis, você pode visitar Champ de Mars, considerado como a segunda pista de corrida de cavalos mais antiga do mundo, e, claro, o mercado central, que está em funcionamento desde a era vitoriana e oferece uma boa ideia da vida cotidiana dos habitantes da cidade — e dos sabores que fazem parte da culinária local.

Quatre Bornes, embora seja considerada por muitos turistas como uma continuação da agitada Port Louis, também merece uma visita, especialmente às quintas-feiras e aos sábados, quando as ruas são tomadas pelo famoso mercado repleto de alimentos e produtos têxteis. Curepipe, situada 550 metros acima do nível do mar, é a segunda maior cidade de Maurício e destino imperdível para os que adoram fazer compras.

Trou aux Cerfs

Famosa por ser o centro comercial da ilha, quem visita Curepipe também pode conferir o casarão colonial Domaine des Aubineaux — construído no século 19 e convertido em museu — e seus jardins, a Carnegie Library, uma estrutura em estilo clássico que hoje abriga a prefeitura, e Trou aux Cerfs, a cratera de um vulcão extinto localizada a 1 quilômetro do centro. E não se esqueça de levar um guarda-chuva, pois Curepipe também é conhecida pelas constantes chuvas.

Maurício e suas outras atrações

Maison Eureka

Quem curte a arquitetura colonial não pode deixar de conferir a Maison Eureka, construída entre 1812 e 1852. Hoje transformado em museu, este belo casarão oferece uma viagem pela História de Maurício através de objetos de decoração e móveis trazidos de países como o Japão, Índia e França por antigos habitantes da ilha, e por meio dos pertences das diversas famílias que ocuparam o local.

Terres de Couleurs de Chamarel

Agora, para quem dispensa visitar edifícios e cidades e prefere a natureza, um local interessante são as Terres de Couleurs de Chamarel. Esta curiosa atração consiste — como você pode deduzir pelo nome — em “terras” que foram “coloridas” graças à ação do ambiente (quente e úmido) sobre rochas de basalto que se formaram a partir das cinzas de erupções vulcânicas. E falando em natureza...

Parque Nacional Gargantas do Rio Negro

Além de abrigar praias exuberantes e — pequenas — cidades, Maurício também serve de lar para algumas das espécies mais raras de animais e plantas do planeta. Para ter o privilégio de conferir diversas delas de perto, não deixe de visitar o Parque Nacional Gargantas do Rio Negro.

Consistindo em uma enorme área repleta de colinas verdinhas e florestas, este é o maior e melhor parque nacional de Maurício, e cobre 2% da superfície da ilha. O local serve de habitat para muitas das espécies — animais e vegetais — nativas de Maurício, portanto, sua importância vai muito além de apenas agradar os turistas com suas paisagens espetaculares.

No passado, o parque serviu como área de caça para os habitantes da ilha, e foi declarado como área de preservação em meados da década de 90. Nele, cientistas identificaram mais de 300 espécies de flores, nove espécies endêmicas de pássaros — entre as quais o Falco punctatus, o Psittacula eques e o Columba mayeri, listadas como ameaçadas de extinção — e uma população com mais de 4 mil indivíduos de morcegos frugívoros gigantes.

O que comer por lá

Vai uma lagosta aí?

Considerando que portugueses, holandeses, franceses e ingleses passaram pela ilha, e que uma bela leva de escravos africanos e imigrantes da Índia e do Oriente Médio se instalou por lá, então não é de surpreender que a culinária de Maurício seja tão variada. Assim, prepare-se para saborear pratos — especialmente compostos por peixes e frutos do mar — com toques dos típicos dos curries indianos, da cozinha francesa, crioula e chinesa.

Gateau arouille

Entre as opções mais populares — e que podem ser compradas na rua — estão o gateaux piments, que consiste em bolinhas de lentilha e chilli fritas, o dhal puri, que é uma espécie de wrap recheado com mistura de ervilhas, vegetais em conserva e curry de feijão, o gateau arouille, que são bolinhas de inhame fritas, e o roti chaud, ou pão indiano servido com carne ou peixe e molho de... curry!

Outros itens que não faltam nas mesas mauricianas são o palmito — geralmente servido com marlim e salada —, o abacaxi e o coco. Aliás, nada melhor do que uma típica sobremesa servida no país, feita a base de sorvete de coco e abacaxi flambado, para refrescar o paladar depois de tanto curry. E para acalmar o estômago após tantas especiarias e sabores, não deixe de provar o Bois Chéri, um chá de baunilha muito apreciado pelos habitantes da ilha.

Mais informações interessantes:

  • A ilha foi formada há milhões de anos graças à atividade vulcânica no Oceano Índico;
  • Mais de 40% da população de Maurício vive na capital, Port Louis;
  • Os corais que se encontram ao redor da ilha ajudam a manter a temperatura da água mais fresca — e a manter os tubarões longe dos banhistas;

  • Maurício não conta com um exército, e tanto os policiais como as operações de segurança são supervisionadas pelo Comandante da Polícia do país;
  • Um total de 10% de todo o — pequeno — território da ilha consiste em áreas de preservação;
  • A República de Maurício é a nação mais densamente povoada e próspera da África;

  • O lendário Dodô — pássaro que foi extinto no século 17 — era endêmico de Maurício e ainda é considerado como símbolo nacional;
  • A moeda oficial do país é a rúpia mauriciana;

  • Os habitantes da ilha costumam receber presentes apenas por meio da mão direita;
  • A expectativa de vida em Maurício é de 73 anos — uma das mais altas entre os países em desenvolvimento;
  • Embora o idioma oficial seja o inglês, os mauricianos costumam se comunicar em francês.
Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.