3 passos para criar a playlist perfeita para treinar mais e melhor
27
Compartilhamentos

3 passos para criar a playlist perfeita para treinar mais e melhor

Último Vídeo

Sabe aquela sensação de estar correndo perfeitamente no ritmo da música que você está ouvindo, como se a sua vida tivesse uma trilha sonora? Ela não apenas provoca bem-estar, mas também contribui para que você treine mais e melhor.

mulher correndo

Pesquisas sobre o tema são feitas desde 1911, quando se descobriu que ciclistas pedalam mais rápido quando acompanhados por música, em relação a seu desempenho em silêncio. Desde então, percebeu-se que pessoas que se exercitam ouvindo música apresentam níveis menores de cansaço, conseguem treinar por mais tempo, melhoram sua performance e mantêm o bom humor. Não é à toa que as academias têm uma playlist ininterrupta!

Contudo, não é qualquer melodia que provoca esses efeitos; por isso, revelamos a seguir os três passos essenciais para criar a playlist perfeita (para você, vale dizer) para esses momentos:

1. Monte sua própria playlist

Claro que é mais fácil recorrer a listas prontas no Spotify ou em outros serviços de streaming — até porque há muita gente que dedica boas horas da vida para criar playlists verdadeiramente sensacionais. Porém, de acordo com as pesquisas, o que mais motiva quem vai correr no parque ou fazer exercícios na academia são músicas escolhidas pela própria pessoa, que tenham alguma relevância particular.

Por isso, o ideal é passar algum tempo desenvolvendo a seleção ideal para você, com itens que estejam de acordo com o seu gosto e/ou tenham algum significado especial. Aliás, quem faz uma pode já fazer duas ou três, para não enjoar e ter opções para exercícios/objetivos diferentes.

2. Esteja atento ao tempo das músicas

A ideia geral é que músicas rápidas e barulhentas são a melhor escolha para exercícios aeróbicos (aqueles que usam oxigênio na geração de energia dos músculos, como correr, nadar ou pedalar). São elas que vão te motivar a ir mais rápido, aumentando também o número de batimentos cardíacos por minuto até o ideal para o trabalho desejado.

No entanto, você pode criar uma playlist pensando em sincronizar seus movimentos com  o que está escutando. Para isso, é interessante usar alguns recursos online, como os indicados pelo site Popular Science: um guia da run2rhythm, que ensina a se harmonizar com o som e a determinar seu próprio ritmo (ou seja, quantas vezes por minuto seu coração deverá bater enquanto você se exercita), e o SongBPM, que apresenta o tempo da música no compasso do coração.

3. Pense também no que as músicas dizem

Um estudo de 2009 descobriu que não era só o ritmo que influenciava no desempenho de atletas: a letra também teria papel importante. Conforme a pesquisa, canções com mensagens motivacionais são aquelas que fazem com que as pessoas se esforcem mais durante seus treinos. Assim, é interessante dar preferência às músicas que seguem esse estilo.

Vale dizer ainda que não basta apenas pensar nas palavras: é preciso refletir sobre os equipamentos que você vai usar. O ideal, principalmente para quem se exercita ao ar livre, é utilizar um fone de ouvido que permita a percepção de ruídos externos — caso contrário, a atividade pode virar um risco para o próprio indivíduo.

Considere ainda o local em que você vai posicionar o celular ou qualquer outro dispositivo, e se vai precisar de uma braçadeira ou pochete esportiva para isso.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.