Já pensou que sua alergia alimentar pode não passar de uma farsa?

Já pensou que sua alergia alimentar pode não passar de uma farsa?

Último Vídeo

Quem sofre de alergia certamente já ficou encarando um salgadinho e pensando se ele seria de palmito ou de camarão, já que uma reação alérgica costuma ser bastante desagradável. A garganta fecha, o corpo inteiro coça, e a sensação é terrível! Porém, você sabia que muita gente se diz alérgico a algum tipo de comida sem, na realidade, ser?

Ao menos é essa a conclusão dos pesquisadores da Northwestern University, de Chicago, nos EUA. De acordo com uma pesquisa feita com 40 mil norte-americanos, ao menos 4 mil (10%) eram alérgicos a algum tipo de comida. Porém, 19% das pessoas que juravam ter restrições alimentares, na verdade, nunca sequer desenvolveram sintomas de alergia ao ingerirem os supostos desencadeadores de suas alergias.

De acordo com os médicos que coordenaram a pesquisa, é provável que a pessoa seja intolerante a determinado tipo de alimento, mas não necessariamente sendo alérgica a ele, já que essa é uma situação que pode colocar até a vida em risco. Outra possibilidade seria a de que, após a ingestão de um alimento de procedência duvidosa ou vencida, a reação estomacal tenha sido interpretada erroneamente como alergia.

Alguns dos alimentos que mais causam alergias

A dor de estômago e a náusea podem aparecer em uma reação alérgica, mas é comum que surjam urticárias e muita coceira, com o inchaço e o potencial fechamento da garganta – situação que pode ser fatal. A pesquisa norte-americana apontou que por lá os alergênicos mais comuns são os mariscos, o leite e o amendoim. 

Outro fator importante é saber que nem sempre a alergia é hereditária. Em muitos casos, ela surge ao longo da vida adulta, mesmo com o consumo de substâncias que até então não faziam mal algum. Já a eliminação de alimentos da dieta só deve ser feita sob supervisão médica e após a comprovação de que eles fazem mal à saúde. Nada de consultar o Dr. Google, hein? Procure um especialista!

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.