Vida longa e próspera: 15 maneiras simples de viver mais e melhor
526
Compartilhamentos

Vida longa e próspera: 15 maneiras simples de viver mais e melhor

Último Vídeo

Quando uma pessoa faz aniversário nós geralmente a parabenizamos e desejamos que ela tenha muitos anos de vida. Viver bastante é, definitivamente, um de nossos maiores objetivos. Se é isso que você também quer, confira algumas atitudes inusitadas a seguir, retiradas da Time, e que podem ajudar você a apagar muitas velinhas ainda. E, lógico, não se esqueça de olhar para os dois lados da rua antes de atravessar – o mínimo cuidado também ajuda:

1 – Adote um cachorro

Uma pesquisa publicada no Circulation revelou que ter um cachorro em casa faz com que o dono do animal seja mais ativo e, consequentemente, diminua os riscos de desenvolver doenças cardíacas. Olha só que bacana: quem leva seu cachorro para passear acaba fazendo, em média, 150 minutos de atividade física semanalmente. Além de tudo, ter um cachorro vai reduzir seu stress e fazer de você uma pessoa feliz.

2 – Faça mais sexo

Eis uma forma bastante prazerosa de fazer bem para a sua saúde, convenhamos. Talvez você não saiba, mas muitos cientistas por aí já sugeriram que há uma relação direta entre ter orgasmos e viver mais. Pode começar a comemorar.

Vamos aos dados e às datas: uma pesquisa de 1997 concluiu que homens que tinham bastantes orgasmos eram menos propensos a desenvolver doenças cardíacas. Além disso, fazer sexo vai melhorar seu sistema imune, reduzir seu stress e, inclusive, pode ajudar a controlar seu apetite – ótimo complemento para aquela sua dieta nova. Três orgasmos por semana já vão melhorar a sua saúde. Ordens médicas: melhor não contrariar.

3 – Não se esqueça de usar o fio dental

Usar o fio dental não apenas vai tirar aquele restinho de comida que ficou entre os dentes, como também vai evitar a formação de placas. A verdade é que não usar o fio dental pode causar inflamações na sua gengiva, o que aumenta o risco de ataques cardíacos e acidentes vasculares cerebrais. Parece bizarro, mas diversos estudos relacionam o surgimento de doenças cardíacas à falta de higiene bucal. Especialistas recomendam usar o fio dental pelo menos uma vez ao dia.

4 – Tenha atitudes positivas

Cientistas da Escola de Medicina Albert Einstein, em Nova York, estudaram a vida de 243 centenários e descobriram que todos eles tinham algumas características em comum: eram pessoas que viam o lado bom da vida, otimistas, felizes e fáceis de conviver.

Na dúvida, tente ser uma pessoa mais maleável, divirta-se mais, ria mais, dedique um pouco de seu tempo a assistir vídeos engraçados ou a fazer qualquer coisa que provoque o seu riso. Rir ajuda a diminuir a pressão arterial, as dores fortes e o stress.

5 – Seja sociável

Sair com os amigos, ir num boteco ou apenas reunir a galera para tomar um café pode fazer com que você viva mais. Uma análise de 148 pesquisas, feita pela Universidade de Brigham Young, descobriu que claramente há uma relação entre o convívio social e uma vida longa.

“Pessoas com relações sociais fortes têm 50% a mais de chances de continuar vivendo do que aquelas com relacionamentos fracos”, disse Elizabeth Lombardo, pesquisadora, escritora e psicóloga. Ela completou dizendo que ficar sozinho pode comprometer nosso sistema imune.

6 – Coma nozes

Pessoas que comem nozes com frequência têm menos chances de morrer de doenças cardíacas do que aquelas que não comem. A relação entre nozes e longevidade foi publicada em 2013 no New England Journal of Medicine. 

Nozes são ricas em antioxidantes, fibras, gorduras insaturadas e, de quebra, fazem um bem danado à sua saúde cardíaca. Consumindo com moderação, está valendo.

7 – Descubra seu propósito

Não importa qual é a sua idade, encontrar um propósito na sua vida vai fazer com que você viva mais. Um estudo realizado por cientistas da Universidade de Rochester descobriu, avaliando o perfil de 6 mil pessoas, que aquelas que encontram um propósito para suas vidas vivem mais do que as que correm atrás de apenas um objetivo específico.

Para definir um senso de propósito de vida, foque-se no impacto positivo que determinado trabalho realizado por você pode ter. Deixe de ser perfeccionista e não fique focado em apenas um objetivo.

8 – Beba café

Péssima notícia para quem tem gastrite: a verdade é que beber café pela manhã não apenas faz com que você acorde de uma vez por todas como o consumo da bebida pode aumentar seu tempo de vida. Há diversos estudos sobre os efeitos do café no organismo, e alguns já apontaram que a bebida pode diminuir as chances de a pessoa ter diabetes, doenças cardiovasculares e, inclusive, Alzheimer.

O segredo, como tudo na vida, é não exagerar. O excesso de cafeína pode provocar insônia, crises de ansiedade e interferir na absorção de cálcio.

9 – Durma bem

Sabe aquela pessoa que diz que dorme pouco porque “vai ter a eternidade inteira para dormir”? Não dê ouvidos a ela. Para viver mais, você precisa dormir bem. A falta de sono está diretamente ligada a doenças como o diabetes tipo dois, sabia? Além disso, ficar sem dormir vai fazer de você uma pessoa ranzinza, mal humorada e cansada o tempo todo. O ideal é ter pelo menos sete horas de sono por dia. Manter uma rotina de descanso é fundamental – vale também para os finais de semana, hein!

10 – Seja feliz

Lógico que felicidade não é uma camisa que você simplesmente escolhe usar, mas é possível pensar a respeito e descobrir o que é que faz de você uma pessoa feliz de verdade. Vale de tudo: daquele bolo de fubá que só a sua avó sabe fazer à companhia do seu melhor amigo; do seu novo livro favorito ao final de semana passado ao lado dos seus pais. A felicidade vem, geralmente, com as coisas mais simples, repare.

Ser feliz é tão bom que um estudo de Illinois, nos EUA, descobriu que, de fato, pessoas felizes vivem mais. Elizabeth Lombardo explica que fatores como depressão, pessimismo e stress estão diretamente relacionados a uma vida mais curta, afinal são fatores que prejudicam nosso sistema imunológico.

Vale lembrar que, em casos de depressão e outras doenças similares, não adianta dizer para a pessoa que ela precisa ver o lado bom da vida, simplesmente porque isso não depende dela. Nesses casos, portanto, é sempre bom procurar ajuda médica, afinal há diversos tratamentos eficientes para o problema.

11 – Chega de refrigerante

Não pense na bebida apenas como uma vilã para quem quer perder peso. Refrigerante não é bom para ninguém, e isso vale tanto para a versão normal quanto para as sem açúcar. Um estudo recente, publicado no American Journal of Public Health, descobriu uma relação entre o consumo da bebida e o tempo de vida de quem a bebe.

Os pesquisadores levaram cinco anos para descobrir que o consumo de refrigerante normal está diretamente relacionado ao encurtamento dos telômeros, que são estruturas dos nossos cromossomos, ligadas ao envelhecimento.

Quanto às versões dietéticas, fica o alerta: o consumo está associado ao ganho de peso, ao surgimento do diabetes tipo 2 e à depressão. Na dúvida, tome bastante água e aposte em sucos, principalmente os naturais sem açúcar.

12 – Corridinha básica

Além de ser um excelente exercício, algumas pesquisas sugerem que não é necessário mais do que cinco minutos de corrida por dia para garantir uma vida mais saudável e, consequentemente, mais longa. Isso pode reduzir em até 58% a sua chance de desenvolver problemas cardíacos, sabia? Além disso, diminui em 28% o risco de morte de uma maneira geral. E o melhor de tudo é que você pode correr em ritmo lento, não precisa querer bancar o maratonista.

13 – Se você come carne, escolha o peixe

O conselho aqui se dá por causa do ômega-3, substância com efeitos praticamente mágicos. Um estudo publicado no Annals of Internal Medicine revelou que pessoas com maiores níveis de ômega-3 no sangue vivem dois anos a mais do que quem tem pouca quantidade da substância. Não é uma prova de que comer peixe faz você viver mais, mas é, definitivamente, uma conexão entre as duas coisas.

Pessoas com altos níveis de ômega-3 no organismo têm uma redução no risco de morte em até 27% e de 35 no de desenvolver doenças cardíacas. Para comer ômega-3, escolha salmão, atum e truta-de-lago.

Se você não come carne, é bom consumir semente de linhaça e o óleo extraído dela, rico na mesma substância. De acordo com o nutricionista George Guimarães, especialista em dietas vegetarianas, o ideal é consumir, diariamente, uma colher de chá de óleo de linhaça. Então não tem desculpa, hein!

14 – Levante-se!

Nós já até falamos sobre o assunto aqui no Mega Curioso: ficar sentado durante muito tempo faz mal à sua saúde e ainda reduz seu tempo de vida. A questão tem, mais uma vez, relação com os telômeros dos seus cromossomos. A novidade é: ficar muito tempo sentado diminui o tamanho dessas estruturas também. A solução é levantar da cadeira a cada 1 hora, mais ou menos, e dar uma voltinha. Melhor ainda se for para buscar um copo de água.

15 – Seja um voluntário

Ter algum papel social e ajudar o próximo não é apenas um exercício de cidadania, mas faz com que você se sinta útil – lembra a dica de encontrar um propósito para a sua vida? –, mas faz com que você tenha uma vida mais longa. Ou seja: o mundo fica melhor e você também.

Quem faz algum tipo de trabalho voluntário tem 20% menos chances de morrer devido a doenças cardíacas. A relação entre uma coisa e outra está no fato de que quem trabalha ajudando as pessoas de maneira voluntária geralmente tem menos depressão, sente-se melhor e mais satisfeito com relação à própria vida.

Há até um estudo realizado com pessoas aposentadas: aquelas que fazem pelo menos 200 horas anuais de trabalho voluntário no primeiro ano de aposentadoria apresentam melhoras na pressão arterial e, por isso, têm menos chances de desenvolver problemas cardíacos. Todo mundo sai ganhando. Mesmo.

***

E aí, você já tinha pensado nos fatores acima como uma chance de viver mais? Compartilhe sua experiência com a gente nos comentários!

*Publicado em 14/11/2014

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.