Pai soropositivo faz sucesso na internet ao postar foto de família sem HIV
92
Compartilhamentos

Pai soropositivo faz sucesso na internet ao postar foto de família sem HIV

Último Vídeo

Quando Andrew Pulsipher nasceu, há quase 34 anos, a Aids era uma doença praticamente fatal. Normalmente, as pessoas descobriam a síndrome da imunodeficiência quando ela já estava em estágios avançados, dificultando qualquer tipo de tratamento. A morte era uma questão de meses – e, em alguns casos, de semanas ou mesmo dias.

Mas esta não é uma história triste. Esta é daquelas histórias que nos motivam a sermos mais conscientes. A sermos mais positivos. E a termos fé que a humanidade ainda tem salvação. Andrew é soropositivo, mas isso não o impediu de se casar, ter filhos e ser feliz. E o melhor de tudo: não transmitiu o vírus a ninguém.

Família de Andrew: apenas ele é soropositivo

Andrew mora em Phoenix, no Arizona (EUA), e publicou a foto acima no dia 10 de maio. A imagem, ao contrário do HIV em seu corpo, viralizou – com perdão do trocadilho. Até o momento, quase 13 mil pessoas compartilharam a postagem original e outras milhares divulgaram as notícias que saíram nos jornais americanos.

Ciência

O rapaz conta que em outubro irá completar 10 anos de casamento com Victoria. Eles têm três filhos, com idades entre 1 e 5 anos. A primeira filha é resultado de um tratamento de fertilização, já os outros dois foram concebidos naturalmente.

Isso só foi possível através dos tratamentos antirretrovirais, que fizeram com que a quantidade de vírus do HIV no corpo de Andrew chegassem a níveis indetectáveis. Isto é, apesar de Andrew ser soropositivo, ele possui poucas cópias do vírus no seu sangue e a taxa de transmissão da doença, nesses casos, é de apenas 1%.

Andrew é pai coruja de três crianças que nasceram livres do vírus

“É claro que o vírus ainda está lá, escondido em algumas células e é assim que ele pode ganhar resistência”, contou o rapaz ao Huffington Post. Em sua publicação original, Andrew diz acreditar ser uma das pessoas a viver com o vírus a mais tempo no corpo, visto que nasceu com o HIV. Seu pai morreu quando ele tinha apenas quatro anos, sua mãe se foi quando ele tinha oito. Ambos em consequência da Aids.

Esperança

Após a morte dos pais, Andrew e seus irmãos foram morar na casa dos tios. Como eles tinham quatro filhos, a família ficou enorme – mas apenas Andrew era soropositivo em toda aquela galera. Mas isso nunca foi um tabu. Apesar de poucas pessoas além da nova família saber da condição de Andrew, ele foi criado como uma criança normal.

Quando conheceu Victoria, ele demorou um tempo até ter coragem de contar a ela sua condição. “Eu acreditei que poderia ser infectada também, mas isso era OK para mim, já que eu o amava e queria estar junto dele”, explicou Victoria.

“Eu sei que o HIV tem um estigma negativo, mas ele não tem que ter. Eu quero ajudar a mudar isso. É uma doença tratável e você pode viver uma vida normal com ela”, publicou Andrew.

Foto de Andrew: "HIV - O vírus que causa vida"

Via EmResumo

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.