Mistura de substâncias comuns pode aumentar o risco de câncer, diz estudo
54
Compartilhamentos

Mistura de substâncias comuns pode aumentar o risco de câncer, diz estudo

Último Vídeo

O que não faltam por aí são compostos químicos relacionados com o risco de que os seres humanos desenvolvam algum tipo de câncer, não é mesmo? Mas, e as substâncias que não estão associadas com o surgimento da doença, será que elas podem oferecer algum risco se forem misturadas? Pois, de acordo com Mary Jo DiLonardo, do portal Mother Nature Network, um estudo realizado recentemente apontou que a resposta é sim.

Segundo Mary Jo, uma equipe composta por 174 cientistas de 28 países uniu forças com o objetivo de entender como compostos químicos comuns — aos quais somos expostos diariamente — afetam os processos celulares e moleculares que podem levar ao aumento do risco do desenvolvimento de algum tipo de câncer.

Misturinhas perigosas

O time avaliou um total de 85 compostos químicos que, sozinhos, não são considerados carcinogênicos para os humanos. Eles descobriram que 50 dessas substâncias, ao serem combinadas, são capazes de desencadear uma série de pequenas alterações que estão diretamente relacionadas com o surgimento da doença.

O pior é que, conforme explicaram os pesquisadores, todos nós somos expostos a uma enorme quantidade de elementos diariamente, e os testes realizados atualmente para avaliar a segurança de uso de compostos químicos e os efeitos que a exposição excessiva pode provocar estão defasados.

Preocupante

Entre os compostos identificados estão o dióxido de titânio e os butilestanhos, presentes em alguns protetores solares e desinfetantes, respectivamente. Além desses, os pesquisadores também apontaram medicamentos como o paracetamol e o fenobarbital — este último indicado como anticonvulsivante.

No entanto, apesar de os resultados da pesquisa serem preocupantes, os cientistas não querem que as pessoas fiquem apreensivas. Segundo disseram, em pequenas doses, as 50 substâncias identificadas não oferecem riscos.

Por outro lado, o time lançou um alerta sobre a necessidade de focar recursos e pesquisas nos efeitos que a mistura de compostos químicos presentes na água que bebemos, nos alimentos que consumimos e até no ar que respiramos podem ter na nossa saúde. Afinal de contas, das milhões de substâncias com as quais temos contato diariamente, os cientistas analisaram apenas 85!

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.