A história por trás das tatuagens de 12 funcionários da nossa empresa
316
Compartilhamentos

A história por trás das tatuagens de 12 funcionários da nossa empresa

Último Vídeo

A tatuagem adquiriu na atualidade um status completamente novo: ela deixou de ser uma prática exclusiva dos setores marginalizados da sociedade e passou a se inserir em novos contextos sociais, ganhando, assim, novos significados.

Através delas, momentos da nossa vida são eternizados, e, inevitavelmente, elas acabam contando um pouco da nossa história e identidade. A seguir, você confere algumas tattoos dos funcionários do Grupo NZN, empresa da qual o Mega Curioso faz parte:

1. Dani Soares

Ela é responsável pelas parcerias do Grupo NZN

Representando a força da mulher, a Dani resolveu tatuar uma hera, planta ornamental encontrada em inúmeros jardins e quintais do Brasil. Assim como esta planta, as mulheres têm tomado conta de todos os espaços que são delas por direito.

2. Camila Galvão

Ela é redatora do Mega Curioso

Aficionada por histórias de terror e especialista no assunto, é óbvio que a Camila tinha que ter uma tatuagem inspirada no mundo sobrenatural. Mas, além da incrível caveira que tem nas costas, ela surpreende com outras tattoos sensacionais: a sua versão particular de “A Pequena Sereia” e um balão psicodélico com um cesto cadavérico! 

3. Leonardo Fatore

Ele trabalha como revisor de textos

Embora considere a bicicleta um ótimo meio de transporte (ela não polui, faz bem à saúde e não causa engarrafamentos), o Leonardo escolheu registrá-la para nunca se esquecer de uma brilhante ideia que ele teve em uma época muito estressante: em vez das idas quase diárias às baladas paulistanas, ele encontrou em sua bicicleta uma parceira incrível para se aventurar na selva de pedra e viu seu ânimo para enfrentar a correria do dia a dia se elevar consideravelmente. 

4. Luzia Ferreira

Ela é a nossa auxiliar de serviços gerais

A alegria da Luzia em ter como filho o Eros Otávio não é apenas da boca para fora: além de ocupar um lugar imenso no coração da mãe, ele também tem um espaço no antebraço dela. 

5. Ramon de Souza

Ele escreve para os sites TecMundo, Baixaki e Mega Curioso

Em seu braço, o Ramon tem uma tattoo incrível. O personagem é descrito por ele como o Ceifador, e a frase escrita acima dele quer dizer, em latim, “lembre-se da morte”.

6. Diego Cordeiro

Ele faz parte da equipe de desenvolvedores da empresa

Como você deve ter reparado, os funcionários da NZN gostam mesmo de registrar na pele o amor pelos seus filhos. Outra prova disso é a tattoo do Diego, que registrou no braço o teste do pezinho da Helena, sua primeira filha, junto do horário e do dia em que ela veio ao mundo. 

7. Egle Ribaldo

Ela trabalha como executiva de vendas

Além de bons pais, a NZN também é o lugar de bons filhos. A Egle, por exemplo, resolveu registrar em sua pele a assinatura dos pais, as pessoas que ela considera o seu porto seguro. Cada um à sua maneira — disse ela — confere um toque especial à sua vida. Já a tatuagem dos cílios representa um momento em sua trajetória a partir do qual ela passou a valorizar ainda mais sua feminilidade.

8. Carolina Perazzoli

Ela é uma das designers do Grupo NZN

“Enquanto navega pela vida, não evite tempestades e águas bravias. Apenas deixe-as passar. Apenas navegue. Sempre se lembre: mares calmos não fazem bons marinheiros” — depois de ler esta frase, em um momento difícil da sua vida, a Carol não foi mais a mesma. Toda vez que o desânimo insistia em tomar conta dos seus pensamentos, bastava ela se lembrar dessa mensagem para que o poder curativo das palavras acalmasse a sua alma. Na hora de decidir o que tatuar, não deu outra: ela tratou de registrar para sempre um trecho desta frase que tanto a ajudou a enfrentar os momentos de adversidade.

9. Fernando Perazzolli

Assim como a Carolina, ele também é designer

Sempre com um controle à mão, o Fernando traz no antebraço a extensão desta, que é uma das suas maiores paixões: o video game. Sensibilizado com a campanha de uma tatuadora que estava doando integralmente o valor cobrado nas tatuagens para comprar o equipamento médico necessário para realizar a operação de uma jovem, ele escolheu tatuar o Bowser e o Bob-omb, personagens da franquia de jogos Super Mario Bros., da Nintendo. Ele tem ainda a Triforce nas mãos, uma relíquia sagrada que aparece na série de jogos Zelda, também da Nintendo, em que cada um dos triângulos tem um significado: força, sabedoria e coragem. Além de marcar a infância do Fernando, Zelda também o ajudou a estreitar as relações com o irmão, pois ambos buscavam solucionar juntos os problemas que eram apresentados no game. 

10. Daiana Geremias

Ela é redatora do Mega Curioso

Já a Daiana resolveu homenagear a avó e a mãe: no pulso, ela tatuou “bom dia” em polonês, em uma singela homenagem à sua falecida avó que era descendente de imigrantes poloneses, e um passarinho geométrico, como uma maneira de expressar o amor que ela sente pela mãe, a quem ela chama de “pássaro”. Além destas, ela traz nas costas o desenho da torre Eiffel, que ela fez logo após ter conhecido o cartão-postal parisiense. 

11. Renan Hamann

Ele é um dos redatores do TecMundo

O Renan buscou inspiração em uma obra do ilustrador Ken Wong para fazer a tatuagem da jovem de perfil próxima de uma árvore. Ele conheceu o trabalho do artista por causa da capa do álbum “Take me Somewhere Nice”, da banda Mogwai, o qual ele ouvia em um momento muito importante da sua vida. A autora da tatuagem, Jana Sooz, acrescentou à ilustração de Wong uma aura em volta da garota, deixando o Renan ainda mais entusiasmado com o desenho. A ligação dele com os animais também está eternizada em sua pele: ele carrega no braço um elefante, que ele decidiu fazer depois de assistir ao documentário “Como me tornei um elefante”, do diretor Tim Gorksi, além de um corvo, que ele tatuou em uma época na qual ele lia muito as obras do escritor Edgar Allan Poe. O pássaro está em cima de uma bateria, instrumento musical que o Renan tocou durante um bom tempo. 

12. Diego Denck

Ele escreve para o Mega Curioso

Antes de finalizar, ainda tem as tatuagens do Diego, que sugeriu que fizéssemos esta lista. Ele, que detesta qualquer tipo de agulha, pode ser classificado como um viciado em tatuagens. Da dor insuportável da primeira, ele tirou só uma conclusão: precisava urgentemente fazer outras. A primeira à esquerda é a cruz andina, feita quando ele viajou ao Peru no início deste ano. Além desta, ele tem tatuado o seu gato, o Holly — que tem um nome feminino devido ao fato de ele ter demorado para descobrir que a fêmea que ele havia adotado, na realidade, se tratava de um macho — e o Marvin, personagem de “Guia do Mochileiro das Galáxias”, um de seus livros prediletos.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.